Professores do 1.º CEB podem escolher livremente as obras

pnl2027a

A Dr.ª Teresa Calçada, comissária do PNL, enviou-nos a seguinte mensagem:

O Plano Nacional de Leitura 2027 vem chamar a atenção dos docentes para o facto de o Ministério da Educação, com a aprovação das Aprendizagens Essenciais, ter retirado dos currículos do 1.º ciclo as listas de títulos para leitura na sala de aula, por, justamente, considerar que devem ser os professores de cada turma a escolher livremente as obras que considerem mais adequadas e mais motivadoras para os seus alunos.
A evidência científica tem sublinhado a importância da adesão à leitura em todo o processo de aprendizagem, não devendo, portanto, forçar-se as crianças a lerem livros que as enfastiem ou que rejeitem, mas pelo contrário procurar entre a imensa diversidade de obras que se encontram disponíveis, aquelas que agradem, incentivem, entusiasmem e ajudem a realizar um percurso evolutivo de leituras. Para que os alunos avancem na compreensão dos textos e os resultados da aprendizagem sejam verdadeiramente positivos é indispensável que, desde que nascem, e particularmente nos primeiros anos de escolaridade, contactem com livros, ouçam ler em voz alta, pratiquem diariamente a leitura e conversem sobre o que leem.
Os docentes podem fazer a escolha das obras que irão ler com os seus alunos apoiando-se nos conjuntos de títulos analisados por especialistas em literatura infantil e aconselhados para diferentes idades no portal do PNL, em Livros PNL+.
O PNL lembra ainda que, numa época em que as crianças têm à sua disposição inúmeros recursos de materiais e atividades motivantes, se torna necessário garantir que os livros estejam próximos e acessíveis, sendo desejável assegurar nas salas de aulas a presença de conjuntos de obras atraentes e organizar regularmente visitas à biblioteca escolar.
Com o mesmo objetivo, o PNL sugere que os professores aproveitem as reuniões de pais e encarregados de educação para salientarem a importância da leitura e da escrita em todo o percurso escolar, incentivando-os para que leiam com os seus educandos, se possível, pelo menos 10 minutos, todos os dias.
Contamos convosco!

PNL2027: Desafios de Leitura e de Escrita

O PNL2027 tem vindo a publicar no seu portal Desafios de Leitura e de Escrita que se dirigem ao público escolar. Estes Desafios podem ser explorados quer individualmente pelos alunos, quer com a mediação dos professores bibliotecários ou de outros professores.

Experimentem:desafios

A peça “A viúva e papagaio” na Mealhada a 29 de março

CARTAZ-geral-724x1024

No próximo dia 26 de março, ir-se-á realizar um espetáculo de teatro a partir de uma adaptação do conto A Viúva e o Papagaio de Virgínia Woolf.

Esta obra está incluída na lista das metas curriculares do 5º ano, sendo leitura obrigatória no Plano Nacional de Leitura.

Trata-se de um conto imprevisível e entusiasmante, que acompanha a aventura da Srª Gage na procura da herança inesperada que o seu irmão lhe deixou, contando com a ajuda de James, um papagaio invulgar.

As turmas a que se destina esta atividade são as do 5º ano do Agrupamento de Escolas da Mealhada.

 A peça terá aproximadamente uma duração de 50/ 60 minutos e depois os alunos poderão colocar questões aos atores e realizar uma visita aos bastidores.

Mensagem de Teresa Calçada, Comissária do PNL 2027

9335279_EKrzf

Aos Leitores

Ler é um prazer. Mas só para alguns. Para quem cresceu entre livros, por exemplo, e conquistou, a cada página lida, o gosto pela leitura. Ao mesmo tempo, descobriu que cada livro guarda dentro outros mundos, outras pessoas, outros lugares, outros tempos, outras memórias, outras formas de ser, de estar, de sentir, de comunicar, de rir… E essa descoberta, intimamente ligada à preservação da capacidade de espanto que caracteriza a infância, terá sempre alimentado a vontade de continuar a ler. Por prazer, não por obrigação.

Não é muito diferente do que acontece com outras atividades que preenchem o nosso quotidiano, como comer ou fazer exercício físico. Comer pode ser um prazer, para quem desde cedo aprendeu a distinguir o sabor dos alimentos; fazer exercício físico também pode ser um prazer, para quem cresceu a fazer cambalhotas e pinos, a jogar à bola e a correr atrás dos amigos. É certo que todas estas atividades, sendo à partida naturais, implicam depois uma decisão e uma prática. No caso da leitura, essa decisão e essa prática dependem, muitas vezes, de quem nos rodeia: das famílias, dos amigos, dos professores… Se quem nos rodeia tiver a capacidade de nos contaminar com boas leituras, leituras que alimentem a nossa curiosidade e estimulem a nossa imaginação, de certeza que cresceremos leitores.

É também esse o momento em que se torna fundamental o papel do Plano Nacional de Leitura, fornecendo coordenadas para que a leitura se torne um prazer, isto é, sugerindo livros capazes de entusiasmar não apenas os que já são leitores, como aqueles que ainda não são. Funciona como um mapa, útil em qualquer viagem, sobretudo em viagens por territórios desconhecidos, e pode ser usado para orientar leitores de todas as gerações. Assim como para dar pistas para que as famílias e os professores saibam o que partilhar com os leitores mais novos, e até entre si.

Essa troca — de professores com alunos, de famílias com professores, de pais com filhos — é essencial para formar leitores e para, no meio das dezenas de livros que são diariamente publicados em Portugal, distinguir os melhores. Só deste modo será possível criar uma rede em que os livros, escolhidos por especialistas, possam circular pelas mãos dos leitores, os que já o são e os que se tornarão. A leitura implica essa prática. E essa conquista.

 

Com os melhores cumprimentos,

Teresa Calçada,

Comissária do Plano Nacional de Leitura 2027

Rainer Maria Rilke

cartas rilke

Cartas a um Jovem Poeta

Rainer Maria Rilke

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Atraídos pela sua poesia, era frequente alguns jovens escreverem a Rilke, falando-lhe dos seus problemas e aspirações.

De 1903 a 1908 Rilke enviou um notável conjunto de cartas a um jovem candidato a poeta.

Revelando-lhe a sua relação com a vida e a dificuldade que um espírito sensível tem em sobreviver num mundo duro e implacável.

Rainer Maria Rilke nasceu em Praga em 1875.

Escritor precoce, publicou o seu primeiro livro de poesia antes dos vinte anos, Vida e Canções (1894). Entre as suas obras mais famosas contam-se Elegias de Duíno (1923), Cartas a um Jovem Poeta (1929, póstuma) e o seu único romance, de teor autobiográfico, As Anotações de Malte Laurids Brigge (1910).

Solitário inveterado, levou uma vida errante e instável, desde os dias de Praga, sua terra natal, às viagens pela Rússia, a sua pátria espiritual, pelo Egipto, Itália e Espanha.

Travou amizades com alguns dos criadores mais importantes da sua época. Foi secretário do grande escultor Auguste Rodin.

Rilke destacou-se como um dos autores mais relevantes de língua alemã, tanto na poesia como na prosa lírica. Faleceu em Valmont, na Suíça, vítima de leucemia, em 1926.

Da Hungria, Sándor Márai

As-Velas-Ardem-Ate-ao-Fim

As Velas Ardem Até ao Fim

de Sándor Márai

Tradução: Mária Magdolna Demeter

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Um pequeno castelo de caça na Hungria, onde outrora se celebravam elegantes saraus e cujos salões decorados ao estilo francês se enchiam da música de Chopin, mudou radicalmente de aspecto. O esplendor de então já não existe, tudo anuncia o final de uma época. Dois homens, amigos inseparáveis na juventude, sentam-se a jantar depois de quarenta anos sem se verem. Um, passou muito tempo no Extremo Oriente, o outro, ao contrário, permaneceu na sua propriedade. Mas ambos viveram à espera deste momento, pois entre eles interpõe-se um segredo de uma força singular…

biografia: wikipédia

Opiniões:

DIFERENTE E ESTUPENDO
Ana Oliveira | 22-04-2018
De uma prosa envolvente, este livro transporta-nos para outra dimensão. Uma reflexão acerca da amizade, do amor e da vida. Recomendo.

TOP 3
Joana Pereira | 18-08-2015
Dos melhores livros que li (aliás está no meu top 3). Leitura acessível, poucas páginas, mas de uma imensidao de pensamentos, de reflexões sobre variadíssimos temas da nossa vida!!! Livro obrigatório para quem gosta de ler!

Tempo de ler:  ‘As Velas Ardem Até ao Fim’ é um livro incomparável. Relembrou-me a magia dos livros, a magia de encontrar um inesperado tesouro literário cujos fragmentos permanecerão comigo muito depois de terminada a leitura.

Desabafos da Mulalivro pequeno de rápida leitura, facilmente leem numa tarde. Alguém já leu? Leiam, que verão que não se arrependerão.

 

A ironia de Eça de Queirós

A-Ilustre-Casa-de-Ramires

A Ilustre Casa de Ramires

de Eça de Queirós

 

Metas Curriculares de Português

Leitura recomendada no 11.° ano de escolaridade.

Publicado em livro pela primeira vez em 1900, A Ilustre Casa de Ramires conta-nos a história de Gonçalo Mendes Ramires, o Fidalgo da Torre, representante de uma nobreza já quase inexistente no Portugal oitocentista, nas suas relações familiares, no seu convívio social, nos seus entusiasmos e nas suas inexplicáveis reações.

O romance conta duas histórias em paralelo. Uma delas é um romance histórico que o personagem principal estará a escrever sobre um seu antepassado, pleno de idealismo, à maneira da estética romântica. Na outra, num registo realista, relata a vida o quotidiano de uma terra da província da época do autor (ultima década do século XIX). As duas contrastam, entre a nobreza dos feitos guerreiros do romance e a mesquinhez da vida da província. O estilo com que Eça escreve cada uma dos planos narrativos é diferente, demonstrando o extraordinário domínio literário do autor e, ao mesmo tempo, mostrando a diferença estilística entre as duas estéticas artísticas.

Eça de Queirós, com este romance divertido e irónico, descreve uma sociedade contraditória, anquilosada social e economicamente, presa a atavismos que não lhe permitem integrar a modernidade tal como os tempos exigem. Por outro lado, apela a uma renovação da elite do país.

Trata-se de um romance muito divertido, complexo nos segundos sentidos, com um final surpreendente.

Infopedia

Concurso Nacional de Leitura: 12.ª edição

transferir

 

As Bibliotecas do AE da Mealhada e a Biblioteca Municipal (Rede de Bibliotecas da Mealhada), estão a organizar a participação dos alunos do Município no 12.º Concurso Nacional de Leitura 2017-18.

Divulgamos aquiregulamento das fases local e municipal.

A iniciativa do Concurso é do Plano Nacional de Leitura PNL2027 a que se associam, tal como em edições anteriores, a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), a Rede das Bibliotecas Escolares (RBE), o Instituto Camões IP, a Direção de Serviços de Ensino e Escolas Portuguesas no Estrangeiro (DSEEPE) e a RTP.

O concurso tem como objetivo a promoção da leitura e da escrita junto da população escolar.

Até ao ano anterior, limitava a participação a alunos do terceiro ciclo e do ensino secundário. A presente edição alarga o universo a todos os níveis de ensino básico e secundário. Assim, o Concurso Nacional de Leitura, 12ª edição, correspondente ao ano letivo 2017/2018, passa a ser dirigido aos alunos do 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e aos alunos do Ensino Secundário.

No caso dos alunos do PRIMEIRO CICLO, a participação é limitada aos alunos que frequentam o 4.º ano de escolaridade e a sua participação é obrigatória.

Esta obrigação foi decidida numa reunião em que estiveram presentes o Sr. Diretor do Agrupamento, o Sr. Vereador da Educação da CMM, técnicas superiores da Câmara Municipal que gerem as questões de Educação e de Cultura, os Professores Bibliotecários, a Sr.ª Coordenadora Interconcelhia das BE e as Bibliotecárias da BMM. Tem por objetivo estabelecer o hábito na participação neste género de concursos em que os alunos do município podem representar a Comunidade em iniciativas de prestígio e, ao mesmo tempo, proporcionar-lhes experiências desafiadoras.

Por outro lado, a participação de todos os alunos do 4.º ano obriga-nos a um trabalho logístico muito complexo, uma vez que temos de reunir todos os exemplares existentes no Agrupamento do livro a concurso (Missão Impossível, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada). Para além disso, estamos a pedir emprestados exemplares a bibliotecas de outros municípios (Albergaria, Águeda, etc.). Esperamos, pois, fornecer um exemplar a todos os alunos do quarto ano de escolaridade.

Versões em livro eletrónico de Missão Impossível.

Por fim, esta iniciativa não pode deixar de contar com a colaboração dos docentes das turmas do 4.º ano de escolaridade: na promoção da iniciativa, na distribuição dos livros e respectivo registo, no trabalho de organizar o dia da prova e ajudar a corrigir e pontuar os questionários respondidos na fase de escola. Os questionários serão do tipo de de resposta fechada e a correcção será feita através de chave de resposta estandardizada.

Relativamente aos alunos dos restantes ciclos de ensino, a participação é voluntária e obrigará, em princípio, a um esforço menor. Apesar disso, esperamos a colaboração dos docentes do Agrupamento a quem for solicitada a sua participação.

Virginia Woolf

woolf assombrada

A Casa Assombrada

de Virginia Woolf

Tradução: Lucília Rodrigues

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Durante toda a vida, Virginia Woolf publicou apenas um volume de contos, Monday or Tuesday. Todavia, pouco tempo antes de morrer, decidira compilar num volume a maior parte das histórias de Monday or Tuesday, bem assim como outros contos desconhecidos ou publicados em revistas. Em A Casa Assombrada, Leonard Woolf tentou levar por diante as intenções da esposa. Os dezoito contos que aqui apresentamos revelam-se como exemplares significativos da carga emocional e do fulgor poético característicos dos melhores escritos de Virginia Woolf.

Bio

Contos de Gao Xingjian

uma_cana_de_pesca_para_o_meu_avo

Uma Cana de Pesca para o Meu Avô

de Gao Xingjian

Tradução: Carlos Aboim de Brito

 

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 2000

Recordações de infância, as alegrias simples do amor e da amizade, a terra natal e os seus lugares familiares, mas também os dramas da rua ou as tragédias vividas pela China, são estes os temas destes seis contos escolhidos pelo autor.

Bio

Notas críticas 1 | 2 | 3

 

Murakami, a corrida e a escrita

murakami

Auto-Retrato do Escritor Enquanto Corredor de Fundo
Um livro de memórias

de Haruki Murakami

Tradução: Maria João Lourenço

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Em 1982, ao mesmo tempo que abandonava o lugar à frente dos destinos do clube de jazz e que tomava a decisão de se dedicar à escrita, Haruki Murakami começava a correr. No ano seguinte, abalançou-se a percorrer sozinho o trajecto que separa Atenas da cidade de Maratona. Depois de participar em dezenas de provas de longa distância e em triatlos, o romancista reflecte neste livro sobre o que significa para ele correr e como a corrida se reflectiu na sua maneira de escrever. Os treinos diários, a sua paixão pela música, a consciência da passagem do tempo, os lugares por onde viaja acompanham-no ao longo de um relato em que escrever e correr se traduzem numa forma de estar na vida.
Diário, ensaio autobiográfico, elogio da corrida, de tudo um pouco podemos encontrar aqui. Haruki Murakami abre o livro das confidências (e a sua alma) e dá a ler aos seus fiéis leitores uma meditação luminosa sobre esse ser bípede em permanente busca de verdade que é o homem.

Blogue sobre o autor

Crítica no andarilho.net

Testemunha de um corredor que partilha do gosto do autor.

Testemunho em vídeo:

Teatro de Strindberg

menina-jc3balia

Menina Júlia
de August Strindberg

Tradução: Augusto Sobral e Tânia Filipe

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Júlia é uma jovem aristocrata que, por detrás de uma inocência aparente esconde um lado provocador. Numa noite de S. João, Júlia seduz e é seduzida por João, criado do senhor Conde e noivo de Cristina, a cozinheira da casa. Desejo, conflitos de poder, o choque violento das classes sociais e dos sexos que povoam aquela que será uma noite trágica.

Crítica: roda dos livros | Público 1Público 2

Crónicas moçambicanas

Manual para Incendiários e Outras Crónicas, Luís Carlos Patraquim from Antígona on Vimeo.

 

manual

Manual para Incendiários e Outras Crónicas
de Luís Carlos Patraquim

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Antígona:

Este livro é um conjunto de crónicas publicadas entre 2000 e 2009 na imprensa portuguesa e moçambicana (Jornal de Letras, Savana, ÁfricaLusófona e Angolé), cujo fio condutor é a ironia do processo de escrita. Repositório humorado das reflexões do autor-cronista sobre a actualidade,Manual para Incendiários e Outras Crónicas prima pelo olhar mordaz e apaixonado sobre a literatura, a identidade moçambicana, a aculturação e a intromissão ocidental. Crónicas desenvoltas que abarcam a Europa, África e as suas gentes, são uma visão destes dois mundos aliada a um vívido humor.

BIOgrafia do autor

 

 

 

 

Viagem ao Japão, ao anime e ao manga

japao

O Japão é um Lugar Estranho
Viagem de Um Pai com o Seu Filho ao País da Manga e do Anime

de Peter Carey

Tradução: Carlos Vaz Marques

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura

OPINIÕES: 1 | 2

Uma opinião pueril mas sincera:

Literatura africana em Língua Portuguesa

cao tinhoso

Nós Matamos o Cão-Tinhoso

Luís Bernardo Honwana

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Livro de sete contos publicado em 1964 e considerado uma obra fundacional da literatura moçambicana moderna.

Os contos:“Nós Matámos o Cão-Tinhoso”, “Dina”, “Papa, Cobra, Eu”, “As Mãos dos Pretos”, “Inventário de Imóveis e Jacentes”, “A Velhota” e “Nhinguitimo”.

Vimeo

cronicas pepetela

Crónicas Com Fundo de Guerra

de Pepetela

As crónicas publicadas no jornal “Público” de 1992 a 1995, numa altura em que, depois do processo de pacificação e eleições do ano de 1992, a guerra civil angolana foi retomada.

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Pepetela (Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos) nasceu em Benguela, Angola, em 1941. Frequentou o Ensino Superior em Lisboa mas acabou por licenciar-se em Sociologia, em Argel, durante o exílio. Iniciou a sua actividade literária e política na Casa dos Estudantes do Império. Como membro do MPLA, participou activamente na governação de Angola, após o 25 de Abril.
A partir de 1984, foi professor na Universidade Agostinho Neto, em Luanda, e tem sido dirigente de associações culturais, com destaque para a União de Escritores Angolanos e a Associação Cultural Recreativa Chá de Caxinde.
A atribuição do Prémio Camões (1997) confirmou o seu lugar de destaque na literatura lusófona.

O Caderno Vermelho da Rapariga Karateca

Caderno-Vermelho-da-Menina-Karateca

O Caderno Vermelho da Rapariga Karateca

de Ana Pessoa

Ilustração de Bernardo Carvalho

Planeta Tangerina

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

N não é uma menina, é Karateca.
N tem 14 anos, quase 15, e o seu maior sonho é ser cinturão negro e beijar Raul.
N gosta de escrever, mas prefere lutar com o Raul.
(escrever é uma seca.)
Isto não é um diário. Não tem chave, não tem segredos.
(sim, tem segredos.) Também tem vontade própria, páginas movediças, palavras como «diarreia» e «romântico» e personagens como a bruxa má que quer aprender a ser boa e a mosca que não sabia quem era.
Isto é o Caderno Vermelho da Rapariga Karateca. O objeto preferido de N, um animal de estimação, uma personagem, uma pessoa de verdade.
(O que é a verdade?)

O Caderno Vermelho da Rapariga Karateca é a primeira obra de Ana Pessoa.

Venceu o prémio Branquinho da Fonseca – Expresso / Gulbenkian, na modalidade Juvenil.

Edgar Allan Poe: todos os contos

Poe_ Todos os Contos

Edgar Allan Poe

Todos os Contos

Tradução: J. Teixeira de Aguilar

Edgar Allan Poe é um dos autores mais publicados do mundo, conhecido pela genialidade expressa também nos seus famosos contos de terror e em algumas das histórias de detectives mais macabras jamais escritas, como A Queda da Casa de Usher, Os Crimes da Rua Morgue ou O Escaravelho de Ouro. Notável mestre do suspense, Poe também era poeta e, como demonstram os seus contos sobre hipnotismo e viagens no tempo, foi um pioneiro da ficção científica.
A presente edição reúne todos os contos deste autor clássico da literatura universal e decorre da edição ilustrada anteriormente publicada em dois volumes.

«Pelo mistério, pela invenção, pela noturna iluminação que faz com que mesmo a sua escrita mais sombria cintile como o momento antes da madrugada
António Mega Ferreira

Edgar Allan Poe: contos fantásticos

poe contos

Edgar Allan Poe: contos fantásticos

Biografia

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 9.º Ano de escolaridade

Leitura orientada na Sala de Aula – Grau de dificuldade III

«Que ela me amasse não podia duvidar, e era-me fácil adivinhar que, num peito como o seu, o amor não devia reinar como paixão vulgar

«Acreditai nisto, ao fim ao cabo, a Literatura é a mais nobre das profissões.»

Edgar Allan Poe

 

 

 

Obra recomendada de Primo Levi

levi sistema
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

 

SINOPSE

Primo Levi foi um escritor italiano, químico de formação, judeu e um dos escassos sobreviventes do campo de concentração de Auschwitz (a este propósito, é obrigatório ler o livro “Se isto é um homem”, disponível na biblioteca).

Em 2006, a Royal Institution of Great Britain, escolheu o livro de Levi como o melhor livro sobre ciência de todos os tempos.

Na véspera de se retirar do universo da química para se dedicar exclusivamente à escrita, Primo Levi oferece-nos, através de 21 capítulos, cada um com o nome de um elemento da tabela periódica, um relato da sua vida enquanto cientista e através do qual responde a inúmeras e complexas questões sobre o mundo e sobre si próprio.
O Sistema Periódico é, pois, um conjunto de vivências de um químico judeu do Piemonte, combatente antifascista, deportado e escritor, vistas através do caleidoscópio da química. As histórias cobrem a vida do autor, do nascimento à redação deste livro, passando por momentos fulcrais como a infância, a descoberta da vocação e a sua formação como químico, os amores e as amizades, o crescimento do movimento fascista italiano e o aparecimento das leis raciais, a vida na clandestinidade, a prisão e o encarceramento em Auschwitz, e o regresso aos laboratórios do campo de concentração já no pós-guerra.
Um testemunho autobiográfico único por um dos principais romancistas do século XX.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Um dos escritores italianos mais marcantes.»
Umberto Eco

CRÍTICAS

LEITURAS CRUZADAS

DE RERUM NATURA

TABELAPERIODICA.ORG

Menção Honrosa para biblioteca do Agrupamento

mw-860

Livros Falados é uma iniciativa da Visão Júnior a que se associaram a Rede de Bibliotecas Escolares, o Plano Nacional de Leitura, a Direção Geral da Saúde e o Oceanário de Lisboa. É uma iniciativa aberta a todas as escolas, públicas e privadas, turmas ou grupos de alunos de várias turmas e vários anos.

As atividades propostas visam o treino de competências de leitura, nomeadamente a leitura em voz alta, o reconto e a interpretação, bem como o desenvolvimento de projetos, dentro da sala de aula, sujeitos a dois temas distintos:Saúde Oral e Alimentação e Os Oceanos.

Relativamente ao primeiro tema foram já apurados os vencedores.

A representação do Agrupamento alcançou uma menção honrosa com o seu livro falado.

mencao

Gogol: contos

Contos de S Petersburgo

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Este livro de contos de Nicolai Gogol vem ajudar a colmatar uma falha na nossa colecção: a ausência de livros deste autor e a escassa representação dos clássicos russos.

Neste livro Os Contos de S. Petersburgo foram incluidos alguns dos trabalhos mais importantes do autor: O Diário de um Louco, O Nariz, ou O Capote.
A sua obra fez de Gogol o maior escritor russo da primeira metade do século XIX, o introdutor do realismo na literatura russa, o precursor genial de todos os grandes escritores que se lhe seguiram. Tal como veio a dizer Dostoiévsky, toda a literatura russa viria a colher em Gogol os maiores ensinamentos. Com profundidade filosófica, crítica ética e social, a sua obra tornou-se intemporal e conquistou para Gogol um lugar de destaque entre os melhores escritores de todos os tempos.

biografia

Camus: a peste

camus_peste

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

A Peste é o romance de consagração de Albert Camus. Publicado em Junho de 1947, o seu sucesso foi imediato e avassalador.

Em Orão, na Argélia, no início dos anos 40, tem início uma epidemia de peste. A cidade, sujeita a quarentena, torna-se um território irrespirável. É talvez por isso que as mulheres quase não são visíveis nestas páginas. Mas a sua ausência não deixa um espaço vazio. Pelo contrário. Sentida como uma falta, como uma ferida aberta, essa ausência sublinha a importância da ternura e da felicidade. E, ao mesmo tempo, vem tornar claro o verdadeiro significado desta obra: trágica alegoria de um tempo consagrado à inumanidade. O Nosso.

crítica