Literatura espanhola

A Arte de Matar Dragões Livro

de Ignacio del Valle 

Sinopse

A Arte de Matar Dragões não é apenas um romance de mistério sobre traficantes de arte e ajustes de contas na Espanha do pós-guerra. É também a história de um amor impossível, e um relato iniciático onde o quadro de um anónimo pintor italiano parece ocultar um segredo que se sobrepõe à razão e à história, preservando o espírito da cavalaria medieval através dos séculos num país dominado pela crueldade e pelo ódio.

Pouco depois do fim da guerra civil, os serviços secretos do Alto Estado-Maior franquista recebem a missão de localizar A Arte de Matar Dragões, um quadro desaparecido durante a transferência do espólio do Museu do Prado para o estrangeiro ordenada pelos republicanos. A ordem vem do próprio Serrano Suñer, cunhado do ditador, e caberá a Arturo ¿ um agente de passado obscuro e duvidosas convicções políticas ¿ investigar o desconcertante périplo da obra.

A Arte de Matar Dragões foi galardoado com o Prémio Felipe Trigo de Novela, revelando o seu autor, Ignacio del Valle, como uma das vozes mais originais e marcantes da narrativa espanhola recente.

Este é o segundo romance do autor a ser traduzido para a língua portuguesa. O primeiro foi O Tempo dos Imperadores Estranhos (Porto Editora, 2008), distinguido com o Premio de la Crítica de Asturias, o Premio Libro con Huella e a menção especial do Premio Dashiell Hammett.

O Capitão das Sardinhas de Manuel Manzano

O Capitão das Sardinhas
Manuel Manzano

Divertidíssimo romance policial, que segue as aventuras e desventuras do primeiro serial-killer invisual da história. Gabriel Saviela é cego e passou toda a sua vida a ser humilhado pela mãe, que decide assassinar dando os restos mortais desta a comer ao seu cão – depois matou o periquito. Isso constituirá o início de uma série de mortes atrozes e aventuras rocambolescas…

O Último Catão, de Matilde Asensi

O-Ultimo-Catao

O Último Catão,

de Matilde Asensi

Sinopse: Uma apaixonante viagem pela história e pelos segredos mais bem guardados do cristianismo. Sob o solo da Cidade do Vaticano, encerrada entre códices no seu gabinete do Arquivo Secreto, a irmã Ottavia Salina recebe o encargo de decifrar as estranhas tatuagens aparecidas no cadáver de um etíope: sete letras gregas e sete cruzes. Junto ao corpo foram encontrados três pedaços que tudo indica pertencerem à Vera Cruz, a verdadeira cruz de Cristo. Acompanhada por um arqueólogo de Alexandria, e pelo capitão da Guarda Suiça vaticana a protagonista deverá descobrir quem está por detrás do misterioso desaparecimento das relíquias nas igrejas de todo o mundo…

Opinião:

Blogue Dos Meus Livros: “Mais um sucedâneo do Código da Vinci? Garantidamente, não! “O último Catão” prima pela originalidade, rigor, criatividade e aquela “leveza” cativante que se sorve do género policial, associada ao encanto do romance histórico. Matilde Asenci é nada menos que a escritora espanhola mais lida na actualidade. Este livro vendeu mais de um milhão de exemplares em Espanha.” [Continua]

 

Yukio Mishima, Albert Camus e muitos outros

Mais três livros.

  • A Melodia do Adeus, de Nicholas Sparks
  • O Tumulto das Ondas, de Yukio Mishima
  • O Estrangeiro, de Albert Camus

primeira destas obras é do autor campeão mundial da especialidade “arrasa-corações”, cujos livros já suscitaram grandes êxitos do cinema melodramático.

Yukio Mishima foi um dos maiores escritores em língua japonesa, escreveu dezenas de romances, poesias, peças e ensaios políticos e filosóficos, tendo sido indicado por três vezes ao prémio Nobel de Literatura. A descobrir.

O Estrangeiro é um verdadeiro “clássico” da literatura contemporânea e Camus um grande escritor que marcou uma época.