Livros RTP “Coleção Essencial”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Livros-RTP

Discurso do Sr. Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa no lançamento da coleção. Pedagógico e esclarecido. Realçamos o enquadramento histórico que traçou e o paralelismo entre a “coleção RTP” de há 48 anos e a atual.

Anúncio e destaque da RTP.

O Agrupamento de Escolas da Mealhada, por proposta das Bibliotecas Escolares, comprou parte da coleção “Livros RTP”. Não se adquiriu a totalidade porque as Bibliotecas já tinham parte da lista de obras noutras edições em boas condições.

  • A Vida Verdadeira de Domingos Xavier – José Luandino Vieira
  • Agosto – Rubem Fonseca
  • Dinossauro Excelentíssimo – José Cardoso Pires
  • Os Buddenbrook – Thomas Mann
  • Jesusalém – Mia Couto
  • Ensaio Sobre a Cegueira – José Saramago
  • As Naus – António Lobo Antunes
  • O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald
  • O Fator Humano – Graham Greene
  • Fantasia Para Dois Coronéis e Uma Piscina – Mário de Carvalho
  • A Guerra do Fim do Mundo – Mario Vargas Llosa
  • A Mancha Humana – Philip Roth
  • A Geração da Utopia – Pepetela
  • Capitães da Areia – Jorge Amado
Anúncios

Literatura Brasileira

centauro

O Centauro no Jardim
de Moacyr Scliar

Moacyr Scliar nasceu em Porto Alegre (Brasil) em 1937. Autor de uma vasta obra (romance, conto, ensaio), recebeu já vários prémios e está traduzido em mais de uma dezena de línguas.

info

Clarice Lispector: A Descoberta do Mundo

lispector descoberta

Clarice Lispector (bio)

A descoberta do mundo

livro de crónicas

«Escrevia acerca dos filhos, dos amigos, das empregadas, da sua infância, das viagens, de tal forma que A Descoberta do Mundo, uma colectânea com os artigos que escreveu nas suas colunas, publicada postumamente, pode considerar-se quase uma autobiografia

Benjamin Moser, em Clarice Lispector, Uma Vida

O jornal Público publicou algumas destas crónicas. Experimenta este.

Machado de Assis

memorias_postumas_de_bras_cubas

 

Publicado primeiramente como folhetim na Revista Brasileira, em 1980, foi editado como livro em 1881, “Memórias póstumas de Brás Cubas” é um dos mais famosos romances de Machado de Assis e um marco fundamental  na literatura brasileira.

Narrado por uma personagem, Brás Cubas, o autor das memórias mas já falecido (daí o título algo absurdo: “memórias póstumas”), o livro aborda as experiências de um filho de uma família abastada da elite brasileira do século XIX que, ironicamente e interpelando o leitor, vai retratando o Rio de Janeiro da sua época. Por isso, é considerado por muitos o introdutor do Realismo no Brasil. Porém, a narrativa também contém ainda traços romanescos nas paixões e amores frustrados do protagonista, aqui e acolá aparecem apontamentos fantasiosos sob a forma de delírios, servidos de um humor cáustico que o afasta do “cânone” naturalista.

Esta obra foi bastante inovadora, pelo tom cáustico e o novo estilo adoptados, bem como pela conteúdo temático até então inédito no Brasil, quer nos assuntos tratados, quer no tom crítico com que retrata a escravatura, as diversas classes sociais, entre outros.