Pedro Seromenho na Mealhada

Para ver o vídeo, clicar na imagem

O escritor e ilustrador Pedro Seromenho “veio” à Mealhada. 

Utilizando a plataforma Zoom, os alunos do 4º ano de escolaridade marcaram encontro, no dia 5 de maio, pelas 9h e 30 minutos com o escritor. 

Este encontro realizou-se no âmbito no Concurso Nacional de Leitura, sendo que na fase Intermunicipal da  Comunidade Intermunicipal de Coimbra(CIM) o livro selecionado foi “ Inês – inventora de profissões” do autor. 

Este encontro faz parte do Plano de Atividades da Rede de Bibliotecas da Mealhada e integra o projeto REALIZA.TE, que é um programa que visa promover o sucesso escolar, a equidade social, o emprego e a igualdade de oportunidade nos jovens da Rede de Escolas Públicas da Região de Coimbra. 

O escritor viajou por diversas das suas histórias, cantou e encantou durante 60 minutos e no final respondeu às perguntas colocadas pelos alunos, de todas as salas. 

Uma brisa de encantamento pairou nas salas e por fim todos se despediram. 

Até Breve Pedro Seromenho 

De que é capaz o cérebro humano

O PROJECTO FRONTEIRAS XXI promove debates sobre os grandes temas que desafiam Portugal e o mundo, convidando conceituados especialistas nacionais e internacionais e que é um programa mensal da RTP3 que resulta de uma parceria entre a Fundação Francisco Manuel dos Santos e a RTP, transmitido em sinal aberto na RTP3.

Num destes debates, o tema é o cérebro humano.

A dada altura fala-se na forma como este órgão funciona, à luz do que dele se conhece, e a importância deste conhecimento para o desenvolvimento das crianças e, obviamente, do papel do livro e da Escola nesse processo.

O título é De Que é Capaz o Cérebro Humano, e foi o episódio 6, da 4.ª temporada e passou no dia 2 Janeiro de 2021.

Programa de Neurociência

Programa de Neurociência

Rafael Pereira

O livro apresenta como uma ferramenta pedagógica susceptível de gerar assinaláveis benefícios no desenvolvimento da literacia junto das novas gerações, um conjunto encadeado de sugestões de natureza prática e lúdica, dirigido à estimulação cerebral e visando a optimização das capacidades especificamente vocacionada para a apropriação das competências, intervenção educativa, tendo como propósito, a promoção da consciência fonológica mediante a exploração da motricidade fina da criança aliada à estimulação plurissectorial.

Neste livro, Rafael Pereira começa por explicar o modo como o cérebro funciona e formas de estimulação cerebral, para depois apresentar uma proposta de intervenção em leitura e escrita, fundamentando-se para tal nos conhecimentos atuais das neurociências. Um programa de exercícios personalizados na forma de jogos que comprovadamente ajudam o aluno a melhorar a sua capacidade de memória, atenção, linguagem, raciocínio lógico e visão especial.

Deste modo, o presente livro torna-se uma ferramenta indispensável para quem, apoiando-se num conhecimento científico moderno sobre o funcionamento do cérebro, quer facilitar o processo de aprendizagem da leitura e da escrita.

Autor:

Especialista em Dislexia e Dificuldades de Aprendizagem. Doutorado pela Universidade da Extremadura, Espanha, em Novos Contextos Psicológicos em Educação Saúde e Qualidade de Vida. Autor de várias obras de avaliação e intervenção na leitura, escrita e matemática. Formador a nível nacional e internacional na área das dificuldades de aprendizagem.

Editora (aqui)

Um novo leitor aos 50 anos

A publicação Blitz, especializada em notícias sobre música e cultura Pop, noticiou que Tony Mortimer, antigo vocalista de uma boyband, deu uma entrevista em que diz ter descoberto o prazer de ler aos 50 anos.

Este novo hábito nasceu do aborrecimento provocado pela quarentena e agora não consegue parar. Já leu cerca de 70 livros explorando uma aplicação no seu smartphone para livros, onde descobriu centenas de livros.

Mochilas no JI da Mealhada

As educadoras que trabalham nos Jardins de Infância do Agrupamento de Escolas da Mealhada têm desenvolvido um notável trabalho de promoção da leitura junto das crianças.

Há uns anos que gerem um sistema de maletas em que os livros disponíveis para aquela classe etária existentes nas bibliotecas do Agrupamento circulam entre os estabelecimentos de ensino, proporcionando às crianças renovados momentos de leitura de histórias.

Nas bibliotecas, nomeadamente na do Centro Escolar da Mealhada, também há um serviço de empréstimo de livros para que as famílias possam reservar um momento de leitura em casa. Com a excepção de um ou outro momento infeliz, a generalidade dos membros adultos das famílias tem acolhido muito bem esta iniciativa.

Porém, cedo se percebeu que os livros se iam degradando com rapidez, dado que nestas idades as crianças não têm ainda a maturidade física e intelectual para evitar alguns tipos de má utilização do material. As educadoras e a equipa da biblioteca do CE da Mealhada, conceberam, então, estas pequenas mochilas de pano para transporte dos livros para empréstimo domiciliário.

Boa ideia!!!

01020304

Professores do 1.º CEB podem escolher livremente as obras

pnl2027a

A Dr.ª Teresa Calçada, comissária do PNL, enviou-nos a seguinte mensagem:

O Plano Nacional de Leitura 2027 vem chamar a atenção dos docentes para o facto de o Ministério da Educação, com a aprovação das Aprendizagens Essenciais, ter retirado dos currículos do 1.º ciclo as listas de títulos para leitura na sala de aula, por, justamente, considerar que devem ser os professores de cada turma a escolher livremente as obras que considerem mais adequadas e mais motivadoras para os seus alunos.
A evidência científica tem sublinhado a importância da adesão à leitura em todo o processo de aprendizagem, não devendo, portanto, forçar-se as crianças a lerem livros que as enfastiem ou que rejeitem, mas pelo contrário procurar entre a imensa diversidade de obras que se encontram disponíveis, aquelas que agradem, incentivem, entusiasmem e ajudem a realizar um percurso evolutivo de leituras. Para que os alunos avancem na compreensão dos textos e os resultados da aprendizagem sejam verdadeiramente positivos é indispensável que, desde que nascem, e particularmente nos primeiros anos de escolaridade, contactem com livros, ouçam ler em voz alta, pratiquem diariamente a leitura e conversem sobre o que leem.
Os docentes podem fazer a escolha das obras que irão ler com os seus alunos apoiando-se nos conjuntos de títulos analisados por especialistas em literatura infantil e aconselhados para diferentes idades no portal do PNL, em Livros PNL+.
O PNL lembra ainda que, numa época em que as crianças têm à sua disposição inúmeros recursos de materiais e atividades motivantes, se torna necessário garantir que os livros estejam próximos e acessíveis, sendo desejável assegurar nas salas de aulas a presença de conjuntos de obras atraentes e organizar regularmente visitas à biblioteca escolar.
Com o mesmo objetivo, o PNL sugere que os professores aproveitem as reuniões de pais e encarregados de educação para salientarem a importância da leitura e da escrita em todo o percurso escolar, incentivando-os para que leiam com os seus educandos, se possível, pelo menos 10 minutos, todos os dias.
Contamos convosco!