Guerra Colonial – sítio com informação

(clicar na imagem)

Divulgamos um sítio que contém muita informação de qualidade sobre a Guerra Colonial que Portugal travou entre 1961 e 1975.

Novidades: filmes

“A Missão” constituiu um grande êxito na sua estreia.

Conta uma história em que entram portugueses e espanhóis, da época em que reinava D. José I e mandava Marquês de Pombal. Os dois Impérios ibéricos disputavam um território  que hoje constitui uma zona fronteiriça entre o Brasil, a Argentina, o Uruguai e o Paraguai. Por aí. Só que viviam lá povos indígenas (Guaranis) e o filme aborda o efeito que os interesses coloniais puseram em causa o modo de vida e a sobrevivência destas pessoas

Não é muito simpático para com os portugueses de então e da colonização ibérica daquelas paragens.

Outro tremendo êxito.

Este é um filme sobre relações entre pessoas, algumas adultas, outras adolescentes, de encontros e desencontros de gente à procura de amor. Entre outras coisas.

Um grande filme de guerra, um dos melhores alguma vez feito sobre o assunto. Aqui se mostra o dilema que a guerra produz nos que nela se vêm envolvidos, a noção de dever e de sacrifício. Conta a história da conquista da ilha de Iwo Jima pelos americanos na II Guerra Mundial, mas tendo essencialmente o ponto de vista dos japoneses.

Dois filmes franceses sobre o amor (e a paixão) e as opções que nos leva a tomar.

odelfim_cartaz

A obra “O Delfim” (trailer) é inspirado no livro homónimo de José Cardoso Pires e traduz de forma muito competente a ideia principal: uma visão do Portugal do final da Ditadura.

O livro é uma das obras primas da literatura portuguesa e há na biblioteca um exemplar para empréstimo.

Vale a pena ler o livro e ver o filme.

Um excelente filme de Woody Allen, passado no tempo da Grande Depressão dos anos 30, em que uma mulher, para fugir a um quotidiano violento e miserável, assiste vezes sem conta ao mesmo filme e, um dia, algo de extraordinário acontece.

 

Uma comédia muito original e inteligente, com excelentes actores. Descubram porquê.

 

Novidades

Eis algumas novidades recentemente chegadas à Biblioteca:

«Meu caminho é por mim fora»

CD-áudio com poemas de Sebastião da Gama declamados e registados em texto.

Contém 26 textos de Sebastião da Gama (prosa e poesia), com diversos excertos do Diário, das obras publicadas em vida e de obras póstumas. É uma edição da Associação Cultural Sebastião da Gama e contou com o patrocínio de muitas entidades (Banco BPI, SA; Câmara Municipal de Setúbal; Fundação Buehler-Brockhaus; Fundação Calouste Gulbenkian; Fundação Oriente; Grupo Nabeiro – Delta Cafés; Junta de Freguesia de S. Lourenço (Azeitão); Junta de Freguesia de S. Simão (Azeitão); Ramos & Varela, SA).

Um bom meio de divulgar poesia e o gosto pela palavra.

Que Futuro? – Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento e Ambiente

Este livro aborda os principais desafios enfrentados actualmente pelo desenvolvimento social e económico, no contexto das mudanças globais no século XXI. Assim, apresenta uma análise pormenorizada das questões relacionadas com as alterações climáticas, a dependência dos combustíveis fósseis, a desflorestação, a perda de biodiversidade, a desertificação, a poluição do ar, da água, dos solos e dos oceanos, ao mesmo tempo que trata aspectos relativos aos problemas de superpovoamento, pobreza, injustiças sociais e económicas e conflitualidade.

Filipe Duarte Santos é um cientista português, reconhecido internacionalmente como um dos mais reputados especialistas mundiais nestas matérias.

“O Senhor”, de Rui Marcelino

O autor é natural da Vila da Marmeleira e este é o seu terceiro livro, depois dos lançamentos do “Sultão do Vale” em 2004 e “Dos Sentimentos – Coesos e Mendazes” em 2007.

A temática anda à volta  das Utopias e das actuais dificuldades com que se confronta a Humanidade, com destaque para a guerra, a fome, o capitalismo e a falta de água, segundo consta.

“VOZ : vídeo-poemas em língua portuguesa”

Da iniciativa da Produções Fictícias (Nuno Artur Silva), são dois DVD contendo clips de vídeo que passaram na RTP há uns tempos. Cada filmezinho consta da declamação de poemas de autores de língua portuguesa por diversas personalidades conhecidas.

De entre os declamadores surgem, entre vários, Adília Lopes, Adriana Calcanhoto, Adriano Luz, Ana Moura, Ana Sousa Dias, Beatriz Batarda, Camané, David Fonseca, Diogo Infante, Gabriel, o Pensador, João Lagarto, Kalaf, Manuela Azevedo, Raul Solnado, Rui Reininho, Sérgio Godinho, Sónia Tavares, Virgílio Castelo.

De entre os 41 poetas representados estão Al Berto,António Cícero, Bocage, Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Cesário Verde, Fernando Pessoa e diversos heterónimos, Fiama Hasse Pais Brandão, Luís de Camões, Manuel Alegre, Mário Sá-Carneiro, Ruy Belo, Sophia de Mello Breyner Andresen, Vinícius de Moraes.

“Batalhas”

Este DVD multimédia, realizado por Álvaro García de Zúniga , um uruguaio radicado em Portugal, e a produção de Teresa Albuquerque, é um olhar sobre a Sala das Batalhas do Palácio dos Marqueses de Fronteira em Lisboa. Aí, estão representadas diversas batalhas da Guerra da Restauração da Independência (1640-1668) e sobre os seus protagonistas.

Deste DVD, parte dele interactivo, consta também de um documentário (58′) e de 58 entrevistas (160′), podendo ser consultado por temas ou por autor. Para além do português, há versões em inglês, espanhol, francês e alemão.

Foi patrocinado pelo Minsitério da Cultura, pelo ICAM, pela Fundação das Casas de Fronteira e Alorna, pela Câmara Municipal de Lisboa, Pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação para  a Ciência e a Tecnologia. Contou com a colaboração da Universidade Lusófona e Audiovisuais Atlântico. A Edição é do Plano 9.