Da Hungria, Sándor Márai

As-Velas-Ardem-Ate-ao-Fim

As Velas Ardem Até ao Fim

de Sándor Márai

Tradução: Mária Magdolna Demeter

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Um pequeno castelo de caça na Hungria, onde outrora se celebravam elegantes saraus e cujos salões decorados ao estilo francês se enchiam da música de Chopin, mudou radicalmente de aspecto. O esplendor de então já não existe, tudo anuncia o final de uma época. Dois homens, amigos inseparáveis na juventude, sentam-se a jantar depois de quarenta anos sem se verem. Um, passou muito tempo no Extremo Oriente, o outro, ao contrário, permaneceu na sua propriedade. Mas ambos viveram à espera deste momento, pois entre eles interpõe-se um segredo de uma força singular…

biografia: wikipédia

Opiniões:

DIFERENTE E ESTUPENDO
Ana Oliveira | 22-04-2018
De uma prosa envolvente, este livro transporta-nos para outra dimensão. Uma reflexão acerca da amizade, do amor e da vida. Recomendo.

TOP 3
Joana Pereira | 18-08-2015
Dos melhores livros que li (aliás está no meu top 3). Leitura acessível, poucas páginas, mas de uma imensidao de pensamentos, de reflexões sobre variadíssimos temas da nossa vida!!! Livro obrigatório para quem gosta de ler!

Tempo de ler:  ‘As Velas Ardem Até ao Fim’ é um livro incomparável. Relembrou-me a magia dos livros, a magia de encontrar um inesperado tesouro literário cujos fragmentos permanecerão comigo muito depois de terminada a leitura.

Desabafos da Mulalivro pequeno de rápida leitura, facilmente leem numa tarde. Alguém já leu? Leiam, que verão que não se arrependerão.

 

Anúncios

A ironia de Eça de Queirós

A-Ilustre-Casa-de-Ramires

A Ilustre Casa de Ramires

de Eça de Queirós

 

Metas Curriculares de Português

Leitura recomendada no 11.° ano de escolaridade.

Publicado em livro pela primeira vez em 1900, A Ilustre Casa de Ramires conta-nos a história de Gonçalo Mendes Ramires, o Fidalgo da Torre, representante de uma nobreza já quase inexistente no Portugal oitocentista, nas suas relações familiares, no seu convívio social, nos seus entusiasmos e nas suas inexplicáveis reações.

O romance conta duas histórias em paralelo. Uma delas é um romance histórico que o personagem principal estará a escrever sobre um seu antepassado, pleno de idealismo, à maneira da estética romântica. Na outra, num registo realista, relata a vida o quotidiano de uma terra da província da época do autor (ultima década do século XIX). As duas contrastam, entre a nobreza dos feitos guerreiros do romance e a mesquinhez da vida da província. O estilo com que Eça escreve cada uma dos planos narrativos é diferente, demonstrando o extraordinário domínio literário do autor e, ao mesmo tempo, mostrando a diferença estilística entre as duas estéticas artísticas.

Eça de Queirós, com este romance divertido e irónico, descreve uma sociedade contraditória, anquilosada social e economicamente, presa a atavismos que não lhe permitem integrar a modernidade tal como os tempos exigem. Por outro lado, apela a uma renovação da elite do país.

Trata-se de um romance muito divertido, complexo nos segundos sentidos, com um final surpreendente.

Infopedia

De Angola

16003695._UY630_SR1200,630_

 

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Ruy Duarte de Carvalho nasceu no ano de 1941, em Portugal e naturalizou-se angolano desde a independência de Angola em 1975. Regente agrícola de formação, realizou filmes para a televisão e para o instituto de cinema angolanos, doutorou-se na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais em Paris, em 1986, em antropologia social e etnologia. A partir de 1987 ensinou antropologia social nas universidades de Luanda em Angola, de São Paulo no Brasil e de Coimbra em Portugal.
Tem publicadas cerca de duas dezenas de livros de poesia, ficção, narrativa e ensaio. Iniciou a sua obra poética com Chão de Oferta (1972). Em 2005 publicou Lavra – poesia reunida 1970/2000. Na ficção, publicou Como se o mundo não tivesse leste (1977), Os papéis do Inglês (2000), Paisagens propícias (2005) e Desmedida (2006). É ainda autor de Vou lá visitar pastores (1999), vasto fresco sobre os kuvale, sociedade pastoril do sudoeste de Angola, e dos ensaios Actas da Maianga. Dizer da(s) guerra(s) em Angola (2003) e A câmara, a escrita e a coisa dita… Fitas, textos e palestras (2008).

Concurso Nacional de Leitura | fase municipal | resultados

transferir

No passado sábado, dia 21 de abril, decorreu a fase municipal do Concurso Nacional de Leitura.

De manhã concorreram 10 alunos do 4.º ano do Primeiro Ciclo do Ensino Básico (CEB), cada um representando a sua turma. De tarde concorreram alunos dos 2.º e 3.º CEB.

As provas decorreram na Biblioteca Municipal, com quem as Bibliotecas Escolares partilharam a organização no âmbito da Rede de Bibliotecas da Mealhada.

O nível dos concorrentes foi muito semelhante e todos tiveram um desempenho muito bom. Os vencedores foram apurados apenas por detalhes pelo júri.

O júri foi constituído pelo Dr. Guilherme Duarte, em representação da Câmara Municipal, pelo Dr. António Breda de Carvalho, como personalidade de mérito cultural, e pala Dr.ª  Rosa Maria Santos, representando o Agrupamento de Escolas da Mealhada.

Os apurados irão representar o Agrupamento na fase Intermunicipal, em Penacova, no dia 24 de maio.

1º CEB – Maria Migueis Alves Silva | Centro Escolar da Pampilhosa

2º CEB – Laura Silva | Escola Básica n.º 2 da Mealhada

3º CEB – André Morais | Escola Básica n.º 2 da Pampilhosa

Fase municipal do Concurso Nacional de Leitura

CNL municipal imagem

No próximo dia 21 de abril realizar-se-á a fase municipal do Concurso Nacional de Leitura, na Biblioteca Municipal da Mealhada. A atividade desenrolar-se-á em dois períodos, o da manhã, a começar à 10 horas, e o da tarde, a iniciar às 15 horas.

O período da manhã será reservado às provas dos alunos do primeiro ciclo do Ensino Básico e no de tarde será a vez dos alunos do segundo e terceiro ciclos participarem.

O júri será constituído pelo Sr. Vereador da Câmara Municipal da Mealhada Dr. Guilherme Duarte, pelo escritor e professor Dr. António Breda de Carvalho, na qualidade de personalidade de mérito na área da literatura, e pela professora do Agrupamento de Escolas da Mealhada e delegada do Grupo Disciplinar de Português, Dr.ª Rosa Maria Santos.

Esta fase do Concurso corresponde à sua segunda etapa e os alunos em prova venceram na primeira fase, realizada a nível de escola e de turma (no caso dos alunos do primeiro ciclo), uma prova que se destinava a apurar os concorrentes para esta fase municipal.

A prova destina-se a selecionar um aluno concorrente de cada um dos níveis de ensino referidos para participar na terceira fase – intermunicipal-, a decorrer em finais de maio, em Penacova, em que participarão jovens apurados nos concelhos da Comunidade Intermunicipal de Coimbra.

Todas as provas implicam a leitura de obras literárias pelos concorrentes.

A fase final será realizada em Lisboa, no dia 10 de junho, com os alunos vencedores da fase intermunicipal, naquilo que os organizadores do Concurso Nacional de Leitura pretendem fazer a festa da Língua e da Cultura Portuguesas.

Esta é a 12ª edição do Concurso Nacional de Leitura, promovido pelo Plano Nacional de leitura 2027, ao qual se associaram, tal como em edições anteriores, a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, a Rede das Bibliotecas Escolares , o Camões IP, a Direção de Serviços de Ensino e Escolas Portuguesas no Estrangeiro e a RTP.

O Concurso visa promover a leitura e a escrita junto da população escolar, e este ano tem a novidade de alargar o universo de ação a todos os níveis de ensino básico e secundário, desde os alunos do primeiro ciclo, até agora excluídos, até aos do Ensino Secundário, passando pelos dos segundo e terceiro ciclos do Ensino Básico.

Esta iniciativa é uma organização conjunta entre as Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas da Mealhada e a Biblioteca Municipal da Mealhada.

English Olympiad: entrega de prémios

english olympiads ae mealhada1

No passado dia 21 de fevereiro decorreu o English Olympiad, um concurso de conhecimentos de língua e cultura inglesas, lançado pelas docentes
do grupo disciplinar de Inglês do Terceiro Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

No próximo dia 11 de abril serão entregues os prémios nas bibliotecas das escolas onde decorreu a atividade: Escola Secundária da Mealhada, na Escola Básica n.º 2 da Mealhada, Escola Básica n.º 2 da Pampilhosa.  Decorrerá no intervalo das 10:00 horas.

Os objectivos dos organizadores são o de diversificar metodologias/estratégias pedagógicas, reforçar a autoestima dos alunos, desenvolver a autonomia e iniciativa pessoal, contribuir para o enriquecimento cultural e, acima de tudo, estimular o gosto pela língua e cultura inglesas.

Resultados:

YEAR 7

Position Class No Name Score
1st 7 A1 27 Zofia Valente 29
2nd 7 B1 3 Ana Rita Oliveira Lapa Novo 24
2nd 7 C1 12 Diogo Rafael Gonçalves Laranjeira 24
3rd 7 B1 1 Ana Flor Ribeiro Marques 22
3rd 7 A1 3 Ana Martins 22

YEAR 9

Position Class No Name Score
1st 9 A1 13 Isabela da Costa Alves 31
2nd 9 A1 3 Ana Rita Morais Fernandes 27
2nd 9 A1 7 Damir Ferreira B. Marques 27
2nd 9 A1 14 Joel Santos Paredes 27
3rd 9 A1 17 Margarida Mateus 26