Final dos “Contos e Recontos”

Nota: devido à política seguida no Agrupamento no que respeita à reserva de imagem dos alunos, não podemos revelar a face dos participantes.

contos (01)
Início da Final: apresentação do Júri.

A Rede de Bibliotecas da Mealhada, através do serviço das Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas da Mealhada e da Biblioteca Municipal da Mealhada promoveu o concurso “CONTOS E RECONTOS”, cuja final se realizou no dia 31 de Maio na Biblioteca Municipal, pelas 14:30.

Esta atividade visa promover a leitura entre os alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico através de um concurso de conto ou reconto de textos do imenso património literário da Humanidade.

Nas escolas decorreram as duas primeiras fases eliminatórias, nas quais foram selecionados os alunos que se destacaram por contarem ou recontarem textos literários. Na final concorreram os dois primeiros classificados em 3 escolas básicas que lecionam o primeiro ciclo do Ensino Básico.

Este concurso teve por base uma outra iniciativa que decorreu há uns anos com bastante êxito, o “Lusofonias”, que consistia no conto ou reconto de textos literários de escritores lusófonos.

A mudança de designação do concurso justifica-se por se ter alargado o universo dos textos, permitindo que sejam contemplados contos de autores não lusófonos, traduzidos para Português.

Este ano letivo, limitámos a participação aos alunos das escolas que têm bibliotecas escolares porque a iniciativa tem ainda um caráter experimental e queríamos testar o modelo do concurso antes de o alargar a todas as escolas do primeiro ciclo e, talvez, ao segundo ciclo.

contos (02)
Antes de começar, à espera dos outros concorrentes.

 

Os alunos selecionados pelas suas escolas e que concorreram na final foram:

  • Santiago Ramos – E.B.1 da Pampilhosa
  • Ana Rita – E.B.1 do Luso
  • Gabriel Batista – E.B.1 da Mealhada
  • Mafalda – E.B.1 da Pampilhosa
  • Santiago Midões – E.B.1 do Luso
  • Vasco Malaguerra – E.B.1 da Mealhada

A Escola de Barcouço, que tem biblioteca, não indicou representantes.

contos (06)
Os concorrentes de costas, o júri à direita e o coordenador das BE a dirigir-se aos espetadores presentes.

A Final decorreu no espaço da Biblioteca Municipal da Mealhada destinada à sua coleção infantil e juvenil.

Agradecemos a colaboração dos elementos da Biblioteca Municipal que trabalham diretamente com as Bibliotecas Escolares e que contribuem para que a Rede de Bibliotecas funcione para benefício de todo o concelho: Dr.ª Gisela Ferreira e Dr.ª Vera Martins.

 

contos (05)
Marlene Lopes, Anabela Gaspar e Eunice Reis.

Este ano, as Bibliotecas Escolares contaram com a colaboração especial de três professoras colocadas a tempo inteiro nas bibliotecas das escolas do primeiro ciclo da Pampilhosa, da Mealhada e do Luso: Marlene Lopes, Anabela Gaspar e Eunice Reis. Graças ao seu trabalho, o concurso cumpriu as diversas fases e a Final deve-se muito ao seu trabalho. Além disso, têm desenvolvido atividades importantes nas suas escolas, promovendo a utilização dos recursos pedagógicos existentes.

A organização também agradece muito o empenho dos professores que desenvolveram as atividades que este concurso propõe para levar a cabo as duas primeiras fases (nível de turma e nível de escola).

contos (08)
Atuação de um dos alunos concorrentes sob o olhar atento do júri, da esq. para a dir.: Dr.ª Maria Rui Umbelino, Dr. Guilherme Duarte e Dr.ª Fernanda Cabral

O júri foi constituído da seguinte forma, de acordo com o regulamento:

  • Um representante indicado pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal da Mealhada: Dr. Guilherme Duarte, vereador do executivo camarário.
  • Um representante do Sr. Diretor do Agrupamento de Escolas da Mealhada: a Sr,ª Subdiretora do Agrupamento de Escolas da Mealhada, Dr.ª Maria Rui Umbelino.
  • Um elemento do corpo docente do Agrupamento de reconhecido mérito: Dr.ª Fernanda Cabral, membro da equipa das Bibliotecas Escolares há vários anos, professora de Inglês e que em breve se irá reformar. Foi uma forma de homenagem que lhe quisemos prestar com este convite pelos anos de dedicação ao trabalho nas bibliotecas das escolas do concelho.

Agradecemos muito a disponibilidade demonstrada pelos membros do júri.

Agradecemos à Câmara Municipal da Mealhada por ter adquirido os prémios que foram entregues aos participantes. Previmos entregar uma prenda um pouco melhor ao primeiro classificado e prendas iguais aos restantes participantes. Também foram atribuídos certificados.

Notámos com agrado o cuidado com que as prendas foram embrulhadas. Deu muita dignidade ao momento.

contos (09)
O Sr. Vereador, Dr. Guilherme Duarte a anunciar o vencedor e a proferir um pequeno discurso de felicitações pela brilhante prestação de todos os concorrentes.

O Júri teve muita dificuldade em apurar o vencedor. Foi evidente para todos os presentes que os concorrentes à Final estavam todos num plano muito idêntico e todos atingiram um alto nível de desempenho nos diversos itens considerados.

A avaliação teve em conta os seguintes cinco critérios, classificando cada um dos itens de um (mais fraco) até cinco (mais forte), podendo, portanto, atribuir até 25 pontos cada concorrente:

  • Apresentação do texto: título, autor, editor, pequena introdução ou outro elemento que o aluno concorrente considerar importante.
  • Dicção e tom de voz
  • Expressividade (entoação e ritmo)
  • Correção do discurso (vocabulário, construção de frases e articulação das ideias)
  • Facilidade em captar a atenção do público

Depois de demorado escrutínio, o Júri considerou que o aluno Santiago Midões, do Luso,  foi o vencedor e todos os restantes ficaram com a mesma classificação, ligeiramente abaixo do primeiro.

Assim se passou uma bela tarde de quarta-feira.

 

José Diogo nas Olimpíadas Internacionais de Química

ze

O aluno da Escola Secundária da Mealhada, José Diogo da Costa Jesus, da turma B do 12º ano, foi selecionado para integrar a equipa portuguesa que irá participar nas Olimpíadas Internacionais de Química, entre 6 de julho e 15 de julho, na Tailândia.
A prova de seleção decorreu no dia 10 maio, na Universidade de Aveiro, durante 3 horas, tendo os alunos sido avaliados nos tópicos de Química Física, Analítica, Inorgânica, Orgânica e Bioquímica.
O mesmo aluno foi também selecionado para integrar a equipa portuguesa para as Olimpíadas Ibero-Americanas de Física que decorrerão, em setembro, na Colômbia.
A prova de seleção de Física, conhecida por “prova de fogo”, integrada no Projeto Quark!, promovida na Universidade de Coimbra, decorreu no dia 27 de maio com uma duração de 8 horas (!). Durante este período, foram avaliadas as capacidades experimentais e teóricas dos alunos sobre os tópicos de Mecânica, Eletromagnetismo, Ondas, Relatividade e Termodinâmica.
José Diogo, para chegar a estes resultados, participou em várias edições das Olimpíadas Nacionais de Química e de Física. Nestas competições foram selecionados os alunos que revelaram excelentes competências nessas áreas do conhecimento, constituindo uma equipa de preparação para as provas internacionais. Deste grupo foram escolhidos os elementos que representarão Portugal nas provas internacionais, tendo José Diogo obtido uma prestação que lhe permitiu destacar-se e fazer parte da equipa portuguesa nas provas acima referidas.
Esta prestação foi o resultado de um trabalho contínuo ao longo de todo o ano em sessões do Projeto Quark! da Universidade de Coimbra, no que respeita à prova de Física.
Trata-se de uma iniciativa do Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra destinado a promover a Física junto dos jovens portugueses. Consiste numa escola de excelência para estudantes dos 11º e 12º anos de escolaridade, provenientes de todo o país, combinando formação à distância e presencial.
Ao trabalho em Física, José Diogo acumulou o trabalho desenvolvido com a preparação para a prova de Química, desta vez no Departamento de Química da Universidade de Aveiro.
O José Diogo investiu, portanto, muito tempo e esforço num exigente programa de estudos realizado essencialmente ao fim-de-semana, paralelo à atividade letiva normal na Escola. Trata-se de um jovem que revela grandes capacidades, quer ao nível intelectual, quer na capacidade de trabalho, e, ao mesmo tempo, grandes qualidades pessoais.
De destacar também o apoio das professoras de Física e Química da Escola Secundária da Mealhada ao longo dos últimos anos e que sentem justificado orgulho nas participações dos alunos do Agrupamento nestas iniciativas.
José Diogo é um “veterano” deste tipo de provas, bastando consultar os diversos “posts” colocados neste blogue para dar conta da sua participação em iniciativas do género nos anos anteriores.

ES Mealhada nas Escolíadas 2017

 

1

No dia 13 de maio, a Escola Secundária de Mealhada representou o Agrupamento nas Escolíadas de 2017, apresentando as suas provas artísticas no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz. Esta ano, a equipa da Escola foi integrada no Polo III, ou seja no grupo de escolas de Coimbra.

Com 211 pontos, a Escola Secundária ficou em segundo lugar no Polo III, apurando-se, assim, para a final, que decorrerá no Teatro Aveirense no próximo dia 28 de maio, em Aveiro.

Mais do que um tema, as “Expressões de luz” dominaram o palco nas quatro provas em concurso.A prova de Teatro apresentou uma  “Floresta sem olhos” onde seis cegos se questionam sobre o significado da vida e da representação da realidade; a prova de dança, explorou diferentes fontes de luz por forma a criar movimentos, ritmos e direções, assim, “Cem luzes” se acenderam. Uma luz e um cenário construído com a técnica kirigami iluminaram a caixa da prova de Artes Plásticas (“De luz é a caixa”). A prova de claque (“A luz vinda do frio”) recriou um dia na vida do povo inuíte através da simulação de um dia nevado, com o destaque para a supremacia de uma não cor —o branco.

Muita foi a luz e também os pontos que deram cor às provas das escolas em competição.

2

COMPETIÇÕES NACIONAIS DE CIÊNCIA 2017

O PmatE é um projeto de investigação e desenvolvimento, fundado em 1989, na Universidade de Aveiro, cuja missão é a aplicação das tecnologias da comunicação e informação (TIC) e o desenvolvimento de conteúdos e eventos para a promoção do sucesso escolar e da cultura científica.

As Competições Nacionais de Ciência (CNC) são o evento pelo qual o PmatE é mais reconhecido.

x1

No passado dia 10 de maio a nossa escola foi representada nas competições “Mat12” e “Fis12” pelos alunos, Joana Luís, Inês Neves, José Diogo Jesus, Nuno Laranjo, Sofia Dias e José Pedro Cruz, acompanhados pela Professora Graça Tomás.

x2

A equipa constituída pelos alunos Nuno Miguel Laranjo e José Diogo Jesus, obteve o 2º lugar na competição “Fis12”.

Com os resultados obtidos pelas duas outras equipas na mesma competição, a Escola conseguiu um lugar no pódio (3º lugar).

 

PARABÉNS !!!

REVISTA DE CIÊNCIA ELEMENTAR

IMG

Revista da Casa das Ciências.

Recebemos de oferta 6 números da revista REVISTA
DE CIÊNCIA ELEMENTAR, editada pela Casa das Ciências, que serão colocados nas bibliotecas e na sala de professores da Escola Secundária e nas Escolas Básicas n.º 2 da Mealhada e da Pampilhosa.

A imagem acima colocada contém uma hiperligação à versão em PDF da revista, que pode ser importada sem reservas.

Estamos certos que, deste modo, aproximamos a biblioteca aos interesses dos utilizadores que manifestem interesse por assuntos da área das ciências naturais.

Recomendamos o acesso aos recursos disponíveis do portal da “Casa das Ciências”.

A biblioteca pode colaborar.

Natação AE Mealhada: 14 pódios nos Regionais

Equipa Natação do Agrupamento de Escolas de Mealhada, conquista 14 pódios nos Campeonatos Regionais de Desporto Escolar

File 30-04-17, 17 32 08

A equipa de natação do Agrupamento de Escolas de Mealhada, participou no Campeonato Regional de Desporto Escolar, realizado no dia 29 de Abril de 2017, nas Piscinas Municipais de Estarreja, em que participaram 270 alunos em representação de 50 escolas dos Distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Guarda e Viseu.

A equipa orientada pela Prof.ª Leonor Gomes e composta pelos alunos Artur Yurchuk, David Emanuel Tomé, Eduardo Gomes Fernandes, Marco André Almeida e Mário Markin, conquistou 14 pódios, 14 medalhas de ouro, 1 prata e 1 bronze.

File 30-04-17, 17 33 44

Pódios Agrupamento Escolas Mealhada

Artur Yurchuk:

  • 50 Costas – 2º Lugar;
  • 4×25 Estilos – 1ºLugar;
  • 4×50 Livres – 1º Lugar.

 

David Emanuel Tomé:

  • 100 Mariposa – 1º Lugar;
  • 200 Livres – 3º Lugar;
  • 4×25 Estilos – 1ºLugar;
  • 4×50 Livres – 1º Lugar.

 

Eduardo Gomes Fernandes:

  • 50 Livres – 1º Lugar;
  • 100 Livres – 1º Lugar
  • 200 Livres – 1º Lugar;
  • 4×25 Estilos – 1ºLugar;
  • 4×50 Livres – 1º Lugar.

 

Marco André Almeida:

  • 4×25 Estilos – 1ºLugar;
  • 4×50 Livres – 1º Lugar.

Viagem a Londres

Londres: a cidade onde tudo é possível

ccc
Big Ben. London Eye. Underground. Táxis pretos. Cabines telefónicas. Autocarros de dois andares. Pontualidade Britânica.
Depois de vários anos de pesquisa e estudo da Cultura Inglesa, era quase surreal imaginar-me a visitar a minha cidade de eleição e um dos locais mais aclamados do Mundo. Foi uma experiência fantástica!
Efetivamente, tudo em Londres é fascinante. Nos Museus mais famosos do Mundo, como National Gallery, Natural History Museum e Tate Gallery, respira-se história, cultura e ciência; com fantásticas coleções permanentes únicas no Mundo. A entrada é gratuita na maioria dos museus e os horários de visita são alargados.

Os transportes são muito eficientes. Nomeadamente através do Metro, é possível viajar rapidamente e de forma cómoda a qualquer hora, aproveitando assim todas as atividades diárias. É também de referir o rigor inglês visto que as regras de trânsito são bastante respeitadas.

london eye
Um dos pontos altos da nossa visita foi a ida à London Eye, a imponente roda gigante do Rio Tamisa. A 130 metros de altura, a visão panorâmica sobre a lindíssima cidade de Londres, precedida de um elucidativo filme 4D é, definitivamente, um dos marcos da nossa visita.

A imensa diversidade cultural impressionou-me bastante. Todas as tribos e nacionalidades estão representadas em Londres, estando perfeitamente integradas em sociedade e não sendo vítimas de qualquer tipo de preconceito ou atitude xenófoba ou racista como, infelizmente, acontece em muitas cidades europeias. Londres mostra ser uma capital global.
É deveras interessante o facto de, apesar de ser uma zona muito urbanizada, a cidade de Londres não descurar a presença de grandes parques que promovem o contacto com a natureza e com os animais no seu estado mais puro, como acontece em Hyde Park.
Por último, mas não menos importante, é de realçar o convívio saudável que existiu entre os elementos do grupo de alunos e professoras. Foi uma excelente oportunidade para conhecer melhor os nossos colegas e fazer novas amizades que não se cingem ao grupo-turma.
Em suma, Londres é intensa, vibrante, dinâmica, cercada de cultura, história e modernidade. Dois mil anos após a sua formação, continua a ser o sol no meio das nuvens cinzentas que quase todos os dias a encobrem! O desejo de a explorar cresce a cada dia.

Foi uma experiência única e inesquecível !!!

 

Inês Ramos Rego