Tabelas de auxiliares

Para além das tabelas principais, com as 9 classes representando cada uma um assunto, a Classificação Decimal Universal contém duas tabelas com signos para uma maior precisão das notações.

TABELAS DE AUXILIARES COMUNS

SINAIS AUXILIARES COMUNS

1. Coordenação. Adição (sinal de mais +).

O sinal de coordenação + (mais) liga dois ou mais números separados (não consecutivos), para indicar um assunto composto para o qual não existe um número simples

Exemplos:

  • (44+460) França e Espanha
  • (470+571) Rússia. Federação Russa
  • 622+669 Mineração e metalurgia

2. Extensão consecutiva (sinal de barra oblíqua /)

O sinal de extensão / (barra oblíqua) liga o primeiro e o último de uma série de números consecutivos, para indicar um assunto amplo ou uma série de conceitos.

Exemplos:

  • 902/908 Arqueologia. Pré-história. Vestígios culturais. Estudos regionais
  • 502.3/.7 Partes do meio ambiente

3. Relação simples (sinal de dois pontos : )

O sinal de relação : (dois pontos) indica uma relação geral, coordenada e recíproca, entre dos ou mais assuntos, interligando os números de CDU. Ao contrário dos sinais de adição e de extensão, o sinal de relação limita os assuntos que liga.

Exemplos:

  • 17:7 Ética em relação à arte
  • 37-042.4:004 Uso de computadores na educação
  • 37-042.3:32 Influência da política na educação

4. Ordenação (sinal de dois pontos duplos ::)

O sinal de dois pontos duplos : : indica uma relação e fixa a ordem dos números de CDU. O sinal usa-se quando existe a necessidade de enfatizar que o número que segue aos dois pontos duplos é uma especificação (parte da definição) do assunto, complementando o número precedente, e que a ordem inversa não representa o mesmo significado

Exemplos:

  • 061.2(100)::[54+66]IUPAC União Internacional de Química Pura Aplicada
  • 575::576.3 Citogenética
  • 77.04::355.4 Fotografia de guerra

5. Subagrupamento (sinal de parênteses rectos […]).

O sinal de parênteses rectos […] ou colchetes pode ser usado como um dispositivo de sub-agrupamento dentro duma combinação complexa de números de CDU, com o objectivo de esclarecer a relação dos seus componentes. O sinal pode ser usado quando dois ou mais números principais se encontram ligados por um sinal de adição ou dois pontos e se relacionam, no seu todo, com outro número de CDU mediante o uso de dois pontos, ou então é modificado por um auxiliar comum ou especial.

Exemplo:

  • [622+669](485) Mineração e metalurgia na Suécia

6. Introdução de notações exteriores à CDU (sinal de asterisco *).

Quando se utiliza uma notação CDU em combinação com notações de outros sistemas convencionais.

Exemplos:

  • 523.4*433 Planetologia, planeta menor Eros (número autorizado IAU)
  • 66-97*C150 Tecnologia química, características térmicas, temperatura de 150 graus centígrados
  • 796.8*kg51 Desportos de combate (boxe): peso-mosca (até 51 kg)

7. Especificação alfabética (A/Z).

A especificação alfabética de nomes próprios, acrónimos e abreviaturas pode colocar-se depois de um número de CDU sem necessidade de usar asterisco ou espaço em branco.

A especificação alfabética dos auxiliares comuns de lugar deverá ficar entre parênteses. Pode ser conveniente usar abreviaturas padrão em lugar dos nomes completos.

Exemplos:

  • (492UTR) Cidade de Utrecht
  • 334.72:621.3(430)AEG Empresa de equipamento eléctrico na Alemanha – AEG
  • 821.133.1MOL Obra literária de Molière
  • 929NAP1 Biografia de Napoleão I (Bonaparte)

ver melhor em:

udchub-logo

NÚMEROS AUXILIARES MAIS COMUNS

Por serem tabelas bem mais extensas do que as de sinais, carecem de consulta de bibliografia apropriada: sítio da UDC ou na bibliotecas.

  • Auxiliares comuns de língua.

    Sinal: =…

Indicam a língua ou a forma linguística de um documento cujo assunto é representado pelo conjunto de algarismos que formam o número principal da notação. Pode ser elaborada a partir de duas tabelas, uma que enumera as línguas ou idiomas e serve de base para as subdivisões da classe 811 Línguas (como assunto), da classe 821 Literaturas de línguas individuais e outra que descrimina os auxiliares comuns de grupos étnicos (=…).

=…`01/`08 Subdivisões auxiliares especiais para origens e períodos da língua. Fases de desenvolvimento

=…`276/`282 Subdivisão para referenciação de idiomas, dialectos ou variaçõesvariações

=…`276 Dialetos sociais . Gíria . Vernáculo

=…`282 Dialectos. Língua local e regional. Variantes e vernáculos

=00 Multilingue. Poliglota

=030 Documentos traduzidos. Traduções

=1/=9 Línguas (naturais e artificiais)

Exemplos:

663.4(493)(075)=112.5 Indústria da cerveja na Bélgica – livro didáctico – em flamengo.

53(035)=00 Manual multilíngue de física

53(035)=111=112.2=133.1 Manual de física, em inglês, francês e alemão.

  • Auxiliares comuns de forma.

    Sinal: (0…)

Indicam a forma ou apresentação de um documento que trata de um assunto representado pela notação ou número principal. Não são usados para representar um assunto do documento.

Formas literárias (poesia, teatro, ficção, etc.), são classificados pelos auxiliares de “género literário” discriminados em  82-1/-9.

FORMA INTERNA E FORMA EXTERNA. Quando há necessidade de exprimir mais de um aspecto de forma, distingur-se entre forma interna, quando a forma influencia o assunto (por exemplo, uma apresentação histórica) e forma externa aquela que expressa apenas as características físicas do suporte da informação (por exemplo, uma gravação de som). Independentemente da ordem numérica, a forma interna deverá ocorrer junto do assunto, antes de se exprimir a forma externa.

(0.02/.08) Auxiliares especiais para documentos segundo a sua forma física, o seu método de produção, segundo determinados grupos de utilizadores e material suplementar editado junto com o documento
(01) Bibliografias
(02) Livros em geral.
(03) Obras de referência
(04) Publicações avulsas não seriadas. Separata
(05) Publicações em série. Periódicos
(06) Publicações de sociedades, associações, organizações
(07) Documentos destinados à instrução, ao ensino, estudo e formação
(08) Colecções e poligrafias. Formulários. Listas. Ilustrações. Publicações comerciais
(09) Apresentação em forma histórica. Fontes históricas e legais

Exemplos:

792(091)(086.7) Teatro – forma histórica de apresentação – gravação de som (história do teatro em gravação sonora ). A plicação de forma intrena e forma externa

Se pretendermos classificar de modo a ficarem juntos pelo critério da forma:

(035)54 Compêndios de química (arquivados junto a outros compêndios)

(038)54 Dicionários de química (arquivados s junto a outros dicionários)

(054)(44) Jornais franceses

Se pretendermos classificar pelo assunto:

54(035) Compêndios de química (arquivados junto a outros livros de química)

54(038) Dicionários de química (arquivados junto a outros dicionários)

502(054)(44) Protecção do ambiente em forma de jornal de França ou Jornal francês sobre protecção do ambiente

  • Auxiliares comuns de lugar.

    Sinal: (1/9)

Indicam o âmbito geográfico, localização ou outro aspecto espacial de um assunto indicado por um número de uma classe principal

Exemplos:

331.2(44) Salários em França,

338.47(81) Economia dos transportes no Brasil.

Constituem a base da divisão das classes 913 “Geografia regional” e de 94 “História”:

94(3) História do Mundo Antigo

94(37) História de Roma antiga e Itália antiga (até o século V)

94(38) História da Grécia antiga

94(36) História dos povos europeus do norte, oeste e leste (…)

94(364) História dos Celtas

94(4+7) História do Ocidente

94(4) História da Europa

94(469) História de Portugal

94(469.3) História da região das Beiras

94(469.32) História da Província da Beira Litoral

94(469.321) História do Distrito de Aveiro.

Em certos casos pode-se colocar antes do número principal da notação.

339.5(73) Comércio Exterior – EUA ou (73)339.5 EUA – Comércio exterior.

  • Auxiliares comuns de grupos humanos, etnias e nacionalidade.

    Sinal: (=…)

Indicam a nacionalidade ou os aspectos étnicos de um assunto representado por um número de uma classe principal da CDU. Derivam principalmente dos auxiliares comuns de língua e assim também podem distinguir grupos linguístico-culturais.
Exemplo: (=111) Povos falantes de inglês (em oposição ao inglês como língua)
A nacionalidade política (cidadania de nações-Estado) pode ser representada, principalmente por (=1:4/9) Pessoas que vivem em países do mundo moderno, que derivam dos auxiliares comuns de lugar (4/9), mas pode ser que, para alguns assuntos, apenas os próprios auxiliares de lugar sejam suficientes.
(=01) Grupos da ascendência humana
(=1/=8) Grupos linguistico-culturais, grupos étnicos, povos
(=1:1/9) Povos associados a determinados lugares
(=1:100) Cosmopolitas
(=1:2) Povos de determinadas regiões fisiogeográficas
(=1:210.7) Ilhéus
(=1:23) Habitantes das montanhas
(=1:24) Habitantes das cavernas. Trogloditas
(=1:253) Habitantes das florestas. Habitantes das selvas
(=1:3) Nacionalidades do mundo antigo
(=1:37) Romanos
(=1:4/9) Nacionalidades particulares do mundo moderno
(=1:493) Belgas
(=1:6=013) Africanos negros
(=1:73=013) Americanos negros
Exemplo de combinação:
398(=81) Folclore dos índios da América do Norte (ameríndios)

 

  • Auxiliares comuns de tempo.

    Sinal: “…”

Indicam a data ou período de tempo de um assunto representado por um número de uma classe principal. A base para a indicação do tempo é o calendário cristão, mas sistemas não cristãos de contagem de tempo também estão previstos (em “68” e “69”), assim como outros conceitos de tempo, exemplo das estações e o tempo geológico.

> “0/2” Datas e períodos de tempo (EC ou d. C.) no calendário convencional cristão (gregoriano)

> “3/7” Outras divisões cronológicas (para além do calendário gregoriano)

Na notação de calendário, o ponto separa elementos de magnitudes diferentes (ano-mês-dia). Nos outros casos, ocorre um ponto após cada três dígitos, como é usual na CDU.

A numeração não-hierárquica é introduzida pelo asterisco, por exemplo, em “327” para meses.

Apenas números arábicos são utilizados: MM em numeração romana deve ser convertido para “2000”.

DATAS:

São indicadas pela citação da notação do calendário comum na ordem ano-mês-dia, entre aspas. Exemplo, “1898.12.11” 11 dezembro de 1898 d.C.

A ordem de magnitudes (começando com o maior e terminando com o menor) corresponde ao princípio da progressão do geral para o específico.

Por razões de sistematização, o ano é sempre expresso por um número de quatro dígitos, o mês e o dia por números de dois dígitos. Os espaços sem significado são ocupados por zeros. Exemplo: “0435.08.04” 04 de Agosto 435 d.C.

ERA CRISTÃ OU ERA COMUM E ERA PRÉ-CRISTÃ.

Datas AEC (Antes da Era Comum, também conhecida como Antes de Cristo / AC) e EC (Era comum, também conhecida como d.C) podem ser distinguidas através da fixação de um sinal de subtracção antes das datas a.C. Exemplo: “-0054”, para 54 a.C; opcionalmente, o sinal de mais pode-se aplicar nas datas d.C: “0043” para 43 d.C.

Este método de diferenciação só precisa ser usado quando as referências a ambos os tipos de data tiverem probabilidade de ocorrer. “-” e “+” podem ser utilizados sem datas para indicar as eras pré-Cristã e Cristã.

SÉCULOS, DÉCADAS.

Os séculos e décadas podem ser representados por dois e três dígitos, respectivamente. Exemplo: “03” os anos 300 (século IV). “19” os anos de 1900 (século XX). “192”

A década de 1920 (1920-1929): 200″ a primeira década do século XXI, ou seja, 2000-2009).

PERÍODOS DE TEMPO.

Períodos de vários séculos, décadas ou anos podem ser representados pelos números iniciais e finais, utilizando o traço ou barra oblíqua. Exemplos:

“04/14” do século V ao XV (a Idade Média).

“1815/1830” O período de 1815 a 1830.

“625/627” períodos glacial e pós-glacial.

Quando uma das datas limite for indeterminada, ela será representada por três pontos:

94(100)”…/18″ a história mundial até ao fim do século XIX.

94(100)”19/…” a história mundial do século 20 em diante.

DIVISÕES DE TEMPO MENORES.

Se necessário, pode-se especificar a hora, minuto ou segundos exactos em que ocorreu um evento, utilizando notações de dois dígitos separados por ponto, por exemplo,”1898.12.07.15.46.03″ 7 de dezembro de 1898 às 15 horas, 46 minutos e 3 segundos.

  • Auxiliares comuns de características gerais. Propriedades, Materiais, Relações/Processos e Pessoas.

    • -02… Auxiliar comum de propriedades

      Indicam propriedades gerais ou atributos de entidades, aplicáveis em toda a tabela principal. São sempre usados como sufixo de um número principal ou notação que expressa o assunto a ser qualificado.

      Exemplo: 37.02-028.26 audiovisual como propriedade – métodos de formação em audiovisual.  Que é diferente de “vídeo de formação” que seria classificado com auxiliar de forma:  em 37.02 (086.8).

      -021 Propriedades quanto à existência
      -022 Propriedades de grandeza, grau, quantidade, número, relacionadas com valores temporais, dimensão, tamanho
      -023 Propriedades de forma
      -024 Propriedades da estrutura. Propriedades de posição
      -025 Propriedades de arranjo, arrumação
      -026 Propriedades de acção e movimento
      -027 Propriedades operacionais
      -028 Propriedades de estilo e apresentação
      -029 Propriedades derivadas de outras classes principais

    • -03… Auxiliar comum de materiais

      Indicam os materiais ou elementos constituintes de que são feitos os objectos ou produtos.

      -032 Materiais minerais de ocorrência natural
      -033 Materiais manufacturados baseados em minerais
      -034 Metais
      -035 Materiais de origem principalmente orgânica
      -036 Materiais macromoleculares. Borrachas e plásticos
      -037 Têxteis. Fibras. Fios. Tecidos

    • -04… Auxiliar comum de relações e processos.

      Indicam relações entre conceitos e processos, actividades e operações em qualquer disciplina.

      Deve haver cuidado com a distinção entre um processo como aspecto secundário dum assunto representado por uma classe principal e os casos em que o processo ou a actividade é o próprio assunto.

      Exemplo: 303.1-047.4 avaliação da investigação e a metodologia em ciências sociais deverá ser classificada usando -04; Se fosse avaliação como técnica de gestão deve ser indicada por um número principal: 005.96.

      -042 Relações de fase
      -043 Processos gerais
      -044.3 Processos de valor
      -044.4 Processos de ordenação e sequência
      -044.5 Processos de magnitude
      -044.6 Processos de número e grau
      -044.7 Processos relacionados com o tempo e cronologia
      -044.8 Processos relacionados com a dimensão
      -044.9 Processos relacionados com a forma
      -045 Processos relacionados com a posição, arranjo, movimento, propriedades físicas, estados da matéria
      -047/-049 Operações e actividades gerais

    • -05… Auxiliar comum de pessoas e características pessoais.

      Indicam pessoas e suas características

      São aplicáveis se o aspecto pessoal é secundário em relação ao assunto. Se para um determinado assunto, na tabela principal não houver nenhuma subdivisão ou auxiliar especial para o aspecto pessoal, o próprio -05 pode ser utilizado para representar isso.

      -051 Pessoas como agentes, executores, sujeitos activos (que estudam, que realizam, que produzem, que servem, etc.)
      -052 Pessoas como alvo, clientes, utilizadores (que são estudados, que são servidos, etc.)
      -053 Pessoas de acordo com a idade ou grupos etários
      -054 Pessoas segundo características étnicas, nacionalidade, cidadania, etc.
      -055 Pessoas de acordo com o sexo e o parentesco
      -056 Pessoas segundo a constituição, saúde, disposição, hereditariedade ou outros traços
      -057 Pessoas segundo a ocupação, trabalho, estilo de vida, educação
      -058 Pessoas segundo a classe social e estado civil

       

      Exemplos:

      324-05 Pessoas ligadas a eleições.
      324-051 Eleitores.
      324-052 representantes eleitos.
      070.42-057.13 jornalistas autónomos.
      347.96-055.2 advogadas.

      Em combinações:

      616-083-055.1 enfermeiros do sexo masculino.
      64-053.6-055.2 pessoal doméstico adolescente do sexo feminino,
      78.071-056.45(= 411.16) prodígios musicais judeus.

OUTROS AUXILIARES ÚTEIS:

Auxiliares especiais para formas e géneros literários

  • 82-1 Poesia. Poemas. Versos
  • 82-2 Drama. Peças de teatro
  • 82-3 Ficção. Prosa narrativa
  • 82-31 Romances. Historias completas
  • 82-32 Romances curtos. Novelas
  • 82-4 Ensaio
  • 82-5 Oratória. Discursos
  • 82-6 Cartas. Arte epistolar. Outras obras em forma epistolar
  • 82-7 Prosa satírica. Obras humorísticas, epigramas, paródias, etc.
  • 82-8 Miscelâneas. Poligrafias. Selecções
  • 82-9 Outros géneros literários: Literatura popular. Jornalismo. Literatura ocasional. Escritos polémicos, políticos. Panfletos. História como género literário. Literatura juvenil, infantil. Escritos históricos. Historiografia. Crónicas. Anais. Memórias. Diários. Biografia. Autobiografia. Crítica. Recensão literária. Contrafacções e Invenções literárias, etc.
  • 82-92 Literatura em capítulos. Prosa em jornais, revistas, artigos de opinião. Jornalismo. Artigos de políticos . Panfletária
  • 82-94 Romance histórico . Artigos históricos . Historiografia. Crónicas . Memorias . Jornais. Diários . Biografias . Autobiografia

Ver com maior detalhe em:

udchub-logo