Enquadramento

 

128755-004-083560FE
Paul Otlet

A Classificação Decimal Universal (*) foi gerida pela Federação Internacional para a Informação e Documentação (FID) desde a sua criação, por volta de 1900, até 1992.

A FID foi fundada em 1895, através da iniciativa de dois belgas visionários, Paul Otlet e Henri La Fontaine (Prémio Nobel da Paz em 1913), que procuravam divulgar a ideia de um plano geral de classificação destinado a cobrir integralmente os diversos assuntos desenvolvidos pelo conhecimento humano e o conjunto das publicações. Conceberam uma estrutura hierarquizada, em que os assuntos se relacionam entre si desde um âmbito mais geral até a um nível mais particular. O objectivo é organizar a informação, permitindo o acesso rápido aos documentos. A sua ambição era a de “arrumar” o conhecimento humano em temas hierarquicamente relacionados de forma lógica e universal, isto é, que fosse entendida por toda a gente em qualquer lugar e falando qualquer língua. Daí a tabela em algarismos entendidos por todos, seja qual for a sua língua materna (linguagem universal), a que correspondem os temas ou assuntos.

ilafoni001p1
Henri La Fontaine

No início dos anos 1990 tornou-se evidente que havia necessidade de uma outra estrutura para gerir os trabalhos de actualização e publicação da CDU. A direcção da FID, juntamente com os responsáveis pelas edições holandesa, inglesa, francesa, japonesa e espanhola, tornou-se membro fundador de um consórcio gestor, o UDC Consortium (UDCC), organismo que assumiu a propriedade da Classificação Decimal Universal em 1992. A tabela tem sido harmonizada com a evolução do conhecimento humano, evoluindo.

O Consórcio nomeia uma Equipa Editorial e um Conselho Consultivo, composto por especialistas de diversos países, incluindo Portugal, para supervisionar a manutenção e a revisão dos conteúdos. Todos os anos deverá haver uma edição revista. Desde 1993 a tabela foi revista e actualizada em cerca de 40% em todo o seu conteúdo (listas das maiores mudanças e das supressões).

A versão da tabela com que trabalhamos na nossa biblioteca baseia-se na edição da responsabilidade da Biblioteca Nacional de Portugal que é uma versão abreviada e actualizada da edição anterior, de 1990, pois que se baseia na versão da tabela média em língua inglesa do Master Reference File CDU de 2001 , publicada pelo UDC Consortium. Apesar de conter um maior número de índices do que a edição anterior, é uma cersão reduzida da tabela original editada pelo UDC Consortium, não ultrapassando os seis dígitos para as classes (000.000). A Biblioteca Nacional é a autoridade bibliográfica nacional e, por isso, esta edição tem um certo valor normativo e é seguida pela generalidade das bibliotecas portuguesas.

Elaborámos uma versão simplificada da tabela C.D.U. para orientação dos serviços e, sobretudo, dos leitores, procurando não ultrapassar em cada classe notações com mais de três dígitos (000), embora para certos casos nos vejamos forçados a prever classes até 5 dígitos (000.00). Juntamente com essa lista, explicamos como fazemos as cotas e estabelecemos certos critérios que assumimos e que “subvertem” um pouco a própria tabela oficial. Fizemo-lo por conveniência nossa mas também para resolver certas dificuldades práticas dos leitores.

A versão original, é editada pelo UDC-logo-small