Classificação e indexação

A classificação segue o mesmo objectivo da indexação: representar tematicamente o documento, isto é, descrever e identificar o seu assunto ou tema. Constitui um ponto de acesso ao documento uma vez que o leitor pode chegar à informação nele contida através de uma pesquisa pelo assunto no catálogo.

Em ambas, também, a técnica e os princípios são semelhantes, partindo de uma a análise conceptual do documento:

  • análise – leitura de elementos informativos do conteúdo do documento (sumário, resumos, informação contida na publicação), separação dos temas detectados e selecção dos conceitos.
  • síntese –  a partir dos conceitos seleccionados, construir a sua representação.
  • representação – apresentação numa linguagem documentalista adoptada.

A diferença ente classificação e indexação está na linguagem utilizada:

  • Na indexação utiliza-se a linguagem natural (aquela que utilizamos habitualmente).
    • Inconvenientes:
      • não é universal: não é entendida a não ser por quem domine a língua ou o sistema de escrita em que está expressa.
      • Ambiguidade, os termos homónimos podem ter sentidos diferentes (manga: pode ser tipo de fruto ou parte da camisa que cobre os braços; etc.).
  • Numa classificação, o tema ou assunto é expresso numa convenção racional que tanto pode conter algarismos, como letras, ou ser misto. É como se fosse um código. (tipos de classificação: ver aqui)
    • A Classificação Decimal Universal é a convenção que utilizamos nas nossas bibliotecas do concelho, não só como tabela de classificação, mas também para elaborar cotas e arrumar a colecção.

 

 

 

Anúncios