Ricardo Araújo Pereira e as bibliotecas

Artigo no jornal do Público:

«Foi desta paixão pelas palavras, perdendo-se em bibliotecas, que nasceu o humorista. Na biblioteca do colégio jesuíta, conheceu José Gomes Ferreira – “Gaveta de NuvensO Mundo dos Outros” – e Mário de Carvalho – “A inaudita guerra da Avenida Gago Coutinho”; depois na biblioteca da universidade, “onde se permitia o acesso às estantes, o que é excelente para o nosso crescimento pessoal e péssimo para as notas”.»

rap

(para ler a notícia completa, clicar na imagem)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s