Aventura Social: temas interessantes

aventura

(clicar na imagem para aceder às publicações em pdf)

O Projecto Aventura Social desenvolve investigações no domínio da promoção da saúde e comportamento social no âmbito do Núcleo de Estudos do Comportamento Social na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, em parceria com o Centro da Malária e Doenças Tropicais do Instituto de Higiene e Medicina Tropical.

A nós pareceu-nos um sítio com material muito interessante para temas relacionados com a saúde e comportamento social dos adolescentes e uma fonte de informação para temas sobre sexualidade, hábitos alimentares e outros de que necessitamos para desenvolver a nossa atividade docente.

Mais tablets disponíveis no Agrupamento

As bibliotecas escolares do Agrupamento concorreram ao programa “Ideias com mérito” lançado pela Rede de Bibliotecas Escolares com o projeto “Levar o livro eletrónico à sala de aula”.

Na prática, o projeto centrou-se na utilização de tablets na sala de aula e tem um carácter essencialmente experimental.

Como recurso tecnológico com potencialidades pedagógicas, a introdução dos dispositivos móveis na sala de aula ainda está numa fase de experimentação, com alguns insucessos mas também com bons e frutuosos exemplos em muitos casos.

No ano letivo passado, fizeram-se experiências na Escola  Secundária e na EB 2 da Mealhada e nenhuma delas redundou em insucesso.

Uma das barreiras à sua utilização radica na falta de formação dos docentes e, devido a várias vicissitudes, as sessões marcadas no final do passado ano letivo foram sendo adiadas. Temos a intenção de agendar sessões para o início do segundo período.

Por outro lado, soubemos que correu a ideia de que o projeto seria circunscrito à Escola Secundária. A verdade é que, a conselho da RBE, o primeiro ano seria desenvolvido apenas na Escola Secundária e que no segundo ano, este que agora decorre, seria estendido aos restantes estabelecimentos de ensino do Agrupamento. Por isso, ANUNCIAMOS QUE ESTAMOS ABERTOS A PROPOSTAS DE QUALQUER DOCENTE DO AGRUPAMENTO para atividades que exijam a utilização de tablets.

Também correu entre docentes do Agrupamento a opinião de que seria melhor distribuir os tablets por todas as bibliotecas. O projeto tem como objetivo a utilização dos dispositivos em sala de aula como mais um recurso e esse propósito só tem sentido se houver um aparelho por um ou dois alunos, no máximo. Daí termos optado por aparelhos com SO Android e em número de 15.

A sua utilização livre em biblioteca inscreveu-se numa estratégia de familiarizar os alunos que não têm acesso a esta tecnologia, numa ótica de estabelecer igualdade de acesso aos recursos.

Adquirimos mais 19 tablets da marca eZee Storex

(Nota: a opção por esta ou outra marca decorre das regras que o Estado impõe para as compras de entidades públicas, uma vez que se tem de ir a concurso e não se pode indicar marcas mas apenas características técnicas)

eZee tabeZee tab2

Scratch & Programação: cria os teus projetos

Scratch é uma das linguagens de programação mais acessíveis por não exigir conhecimentos prévios de outras linguagens. Fruto do trabalho continuado de investigação e aperfeiçoamento das linguagens e ambientes de programação para jovens (LOGO, nos anos 80), foi criada no Media Lab do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e divulgado publicamente em Maio de 2007.

scratch

Esta linguagem de programação, cujo lema é “inventa, programa, partilha”, foi concebida e desenvolvida como resposta ao problema do crescente distanciamento entre a evolução tecnológica no mundo e a fluência tecnológica dos cidadãos. Foi pensada, igualmente, para promover um contexto construcionista propício ao desenvolvimento da fluência tecnológica nos jovens, desde muito cedo, e das competências transversais ditas “para o século XXI”, nomeadamente a resolução de problemas. Os seus autores creem que poderá, ainda, permitir avançar na compreensão da eficácia e inovação do uso das tecnologias nas aprendizagens em diferentes domínios e contextos, nomeadamente na educação matemática formal e informal (pela própria natureza do ambiente), tornar os jovens criadores e inventores (mais do que meros consumidores de tecnologia) e estimular a aprendizagem cooperativa.

Na opinião de investigadores, o Scratch afigura-se como um meio tecnológico de muito potencial para o ensino e aprendizagem em diferentes contextos e/ou áreas disciplinares, permitindo que utilizadores de todos os ciclos de ensino – pré-escolar, básico, secundário e superior -, exercitem a sua criatividade, o raciocínio científico, lógico e matemático e desenvolvam variadíssimas competências, específicas e transversais, de forma interativa e lúdica.

Em Portugal, esta linguagem de programação é divulgada pelo EduScratch – projeto do Centro de Competência TIC da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal, integrado nos projetos da Direção Geral de Educação (DGE) através da Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas (ERTE).

 

Uma visão de Portugal e da Europa em números

pordata2015
Enter a caption
Nova edição em livro electrónico da Pordata desta publicação que apresenta dados estatísticos da realidade social portuguesa desde os anos 1960.
 
Contém um resumo de indicadores da sociedade portuguesa contemporânea e  convida à discussão informada sobre quem somos, o que fazemos e como vivemos. 
 

Exposição Património: como é?

A exposição Património: dar um futuro ao passado consiste numa série de 15 painéis que abrangem várias facetas do assunto anunciado no seu título.

Os colegas que queiram explorar pedagogicamente os conteúdos da exposição têm material de apoio, incluindo propostas de atividades, numa publicação depositada nas bibliotecas da EB 2 da Pampilhosa, Eb 2 da Mealhada e da Escola Secundária.

Na ilustração reproduzida abaixo, divulgamos o material pedagógico fornecido pelos editores da exposição e cujo guião é da autoria do Prof. Doutor José Amado Mendes. Doutorado em História Moderna e Contemporânea, pela Universidade de Coimbra, e mestre em Ciências da Educação, pela Universidade de Austin (EUA), aposentou-se como professor catedrático da FLUC. É especialista em temas relacionados com história económica e social, industrialização, museologia e património cultural, entre outros, sobre as quais publicou várias obras.

A produção da exposição é da editora Santillana e da Fundação Manuel António da Mota, pretendendo contribuir para uma cidadania informada e consciente, promovendo a educação patrimonial e transmitir uma visão do património como elemento de enriquecimento económico e social.

Santillana (1)

Fundação Gapminder: o mundo da estatística

gapminderA Fundação Gapminder é uma organização privada sem fins lucrativos registada em Estocolmo, Suécia, que procura contribuir para um desenvolvimento sustentável através da produção e divulgação de dados estatísticos e outra informação a nível local e a nível global.

Uma das preocupações desta fundação é contribuir para a literacia estatística, ensinando as pessoas a interpretarem os dados e os instrumentos usados.

O sítio gapminder.org contém imensos recursos que podem ser usados em aulas, uma vez que são de licença livre, embora o material seja quase todo em inglês e algum em sueco. Contudo, alguns dos vídeos podem ser legendados em português.

É o caso do filme “Don’t Panic”:

gapminder2

Este excelente documentário de cerca de 50 minutos pode ser importado e tem uma licença que permite a sua exibição livre desde que seja para fins educativos. Há disponível uma legenda em português, mas que carece de correção.

A Biblioteca já o importou e está a rever a legenda para poder ser utilizado em sala de aula. Os professores interessados poderão passar nas instalações da Biblioteca e copiar o vídeo e as legendas.

Hans Rosling: o problema são as ideias préconcebidas

O médico sueco, investigador especializado em estatística e fundador da gapminder.org, Hans Rosling foi o convidado de honra da cerimónia que assinalou os cinco anos da Pordata. Expressando-se num razoável português com travo moçambicano, proferiu uma conferência no dia 23 de setembro que consideramos muito interessante.

Hans Rosling demonstra que “a ideia que as pessoas têm do mundo está 25 a 30 anos atrasada em relação ao mundo como ele é hoje” e que um dos problemas do mundo atual “não é a ignorância, mas sim as ideias preconcebidas. Não temos uma compreensão correta do mundo”.

Eis a conferência:

A ESM no PmatE: 3.º lugar nacional

mat10

“Os Pitagóricos”

No dia 14 de Maio, a Escola Secundária da Mealhada participou no ”Mat10”, uma competição de matemática para alunos do ensino secundário inserida no projeto PmatE, dinamizada pela Universidade de Aveiro.

Participaram três equipas da nossa escola, num total de seis alunos do 10º ano, e a equipa constituída pelos alunos José Diogo Jesus e Nuno Laranjo, “Os Pitagóricos”, alcançou o 3.º lugar a nível nacional.

Parabéns à equipa vencedora, bem como a todos os outros participantes pelo seu contributo para a elevação da Matemática no Agrupamento de Escolas da Mealhada.